Notícias

Melhores cidades para viver

26 junho 2012 Arquivado

26 junho 2012 Arquivado

Emprego e segurança são os critérios que mais influenciam a qualidade de vida numa cidade, para 3055 portugueses.

Os grandes centros urbanos são procurados desde sempre por proporcionarem melhores condições de vida. Procurámos saber, mais em pormenor, os principais fatores que pesam na decisão dos portugueses quando resolvem morar e, eventualmente, constituir família numa determinada cidade.

Apontado por 19% dos inquiridos, o emprego e o mercado de trabalho é o critério com maior impacto na qualidade de vida nas grandes cidades. Com mais de 10% de respostas, seguem-se a segurança e criminalidade, a saúde, a mobilidade e transportes e a habitação.

Contudo, o emprego, ou a falta deste, também é o fator mais negativo em 13 das 21 cidades analisadas. Apenas em Lisboa e Faro o emprego é um ponto positivo. O índice de qualidade de vida é liderado por Viseu, que repete a posição do estudo publicado em julho de 2007. No fundo da tabela está Setúbal: o centro urbano que menos agrada, logo seguido por Lisboa. As três cidades das ilhas estão no grupo da frente, avaliadas com uma boa qualidade de vida pelos inquiridos que aí moram.

Mais de 3000 cidadãos avaliam 21 cidades
Entre setembro e novembro de 2011, enviámos um questionário a uma amostra representativa da população de cada capital de distrito de Portugal continental. Incluímos ainda Funchal, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada, das regiões autónomas da Madeira e dos Açores. No total, obtivemos 3055 respostas para avaliar 21 cidades.

Os resultados foram ponderados em função da idade e do sexo. O inquérito também foi realizado em Espanha, Itália, Bélgica e Brasil. A partir de uma lista de vários critérios, pedimos aos inquiridos para indicar os 3 que mais influenciam a qualidade de vida na cidade. As respostas ajudaram-nos a atribuir pesos diferentes a cada critério, para calcular o índice geral.