Notícias

Crise no BES: as contas e os depósitos estão seguros?

17 julho 2014 Arquivado

17 julho 2014 Arquivado

Com as notícias de irregularidades nas contas da Espírito Santo International e indícios de que está numa situação financeira delicada, conheça os mecanismos de proteção das contas e depósitos.

Neste momento, acreditamos que não há motivos de preocupação, sobretudo se o dinheiro depositado no BES não exceder o valor de 100 mil euros por depositante ou titular. Mas estamos a acompanhar os desenvolvimentos e os efeitos nos investimentos no portal PROTESTE INVESTE.

Em caso de falência de um banco, as contas e os depósitos estão garantidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos até 100 mil euros por titular e inclui os juros até à data de indisponibilidade dos depósitos. O Fundo reparte em partes iguais os reembolsos respeitantes às contas coletivas (conjuntas, solidárias ou mistas). Por exemplo, se um casal for titular de uma conta com 10 mil euros, cada um tem direito a receber 5 mil euros.

Se tem unidades de participação de fundos de investimento ou tratando-se de outros títulos, como as ações, estes estão abrangidos pelo Sistema de Indemnização aos Investidores até 25 mil euros por titular, embora sujeitos ao valor de mercado.

Os problemas colocam-se ao nível de uma empresa que é acionista indireta do Banco Espírito Santo (BES). A Espírito Santo Financial Group (ESFG) é a maior acionista do BES (detém 25,1% do capital social do banco) e relatou terem sido detetadas irregularidades "materialmente relevantes" nas contas da sua acionista, a Espírito Santo International (ESI). Esta sociedade tem uma situação patrimonial muito negativa e detém 49,2% da ESFG, a maior acionista do BES. Consulte a análise completa.


Imprimir Enviar por e-mail