última atualização: 16/09/2021

Substituição do contador

Bom dia. Instalei painéis fotovoltaicos e agora recebi uma carta da E-Redes para substituir o contador e para isso tenho que pagar quase 100€.Gostava de saber se sou obrigado a substituir o contador e se tenho que suportar os custos.

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Produzir eletricidade da comunidade Energias Renováveis

3 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
16/09/2021

É mesmo obrigado a suportar o custo. O preço cobrado pela E-Redes é o definido pela ERSE: para o ano de 2021, 79,99€ + IVA = 98,39€, se monofásico (quadro 6-37 deste documento www.erse.pt/.../tarifas-e-preços-2021.pdf)

Faça login para aceder a este conteúdo. 
14/09/2021

Boa tarde,

Após a mera comunicação prévia da Unidade de Produção de energia em autoconsumo (UPAC) no site da DGEG, os contadores existentes são trocados por novos equipamentos, bidirecionais, que permitem a contagem de 15 em 15 minutos. O registo é efetuado pela empresa que executou a instalação ou por um técnico de instalações elétricas, ambos reconhecidos pela DGEG. É necessário haver essa substituição, porque pode acontecer quando a energia é injetada na rede esteja a ser contabilizada como consumo.

O operador da rede fica responsável por disponibilizar ao comercializador da IU do autoconsumidor individual, tanto o consumo medido, como o excedente injetado na RESP, caso o mesmo tenha contrato de venda do excedente.

Relativamente aos custos na substituição do contador e consultando o site da E-redes (https://www.e-redes.pt/pt-pt/unidades-de-producao-para-autoconsumo), podemos visualizar a seguinte informação:

 “….. Encargos com os equipamentos de medição

No caso das instalações Baixa Tensão Normal (BTN), e apenas quando se encontra planeada pelos operadores de rede a instalação na Instalação de Utilização (IU) de um equipamento de medição inteligente, no prazo máximo de 12 meses a contar da data do respetivo pedido de instalação, os operadores das redes são responsáveis pelos encargos associados à aquisição do equipamento de medição no ponto Contagem Consumo/Produção. Se o autoconsumidor quiser antecipar a substituição do referido equipamento, poderá fazê-lo, assumindo os encargos associados à aquisição do equipamento de medição.
Quando não se encontra planeada pelos operadores das redes a instalação na IU de um equipamento de medição inteligente, os autoconsumidores são responsáveis pelos encargos associados à aquisição do equipamento de medição a instalar no ponto de Contagem Consumo/Produção, e caso optem por adquirir o equipamento junto do respetivo operador de rede, aplica-se o preço regulado definido pela ERSE……”

Pode-se também visualizar no site as datas e os locais onde os contadores vão ser substituídos.

Consulte os Concelhos e Freguesias abrangidos pelo Plano de 2021.

Consulte os Concelhos e Freguesias abrangidos pelo Plano de 2022.

Esta informação também consta do regulamento 373/2021 de 5 de Maio de 2021, onde podemos verificar o seguinte:

“………….. Artigo 25.º Encargos com os equipamentos de medição

1 — Os operadores das redes são responsáveis pelos encargos associados à aquisição do equipamento de medição a instalar no ponto previsto na alínea a) do artigo anterior.

2 — No caso das instalações em BTN, o disposto no número anterior apenas se aplica quando se encontra planeada pelos ORD BT a instalação na IC de um equipamento de medição inteligente, no prazo máximo de 12 meses a contar da data do respetivo pedido de instalação e os autoconsumidores não pretendam antecipar essa instalação……….”

Ao analisar esta informação, pode-se concluir que não é necessário qualquer pagamento pela substituição do contador, desde que esteja prevista a substituição do mesmo pela E-redes num período que pode ir até 1 ano.

Com os melhores cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
13/09/2021

Bom dia Sr. Manuel.
A substituição do contador depara-se com a necessidade da E-redes de conseguir contabilizar a energia injetada na rede deles(Contador bidirecional). Se não vai vender energia à EDP ou a outro comercializador, acho que não precisa.
Tenha é atenção se já tem um contador eletrónico, ou seja, já não é daqueles que apresentava uma roda que andava às voltas. Existem casos em que o contador contabilizava a energia exportada como consumo e no final do mês os clientes pagavam mais. Tenha atenção no próximo mês. Se os consumos dispararem, reclame e eles que troquem o contador por outro que não tenha custos para si(contador não bidirecional). Se os consumos diminuírem, ótimo.
Cumprimentos
Jorge Forte

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.