última atualização: 24-07-2019

Melhor Solução para Climatização de Moradia

Boa tarde,

Estou neste momento a consctruir uma moradia, sendo que está a chegar a hora de decidir o tipo de climatização a utilizar.

A moradia é composta por 3 pisos, sendo que o sistema de climatização será implementado apenas nos dois pisos superiores, sendo que: 

   - Piso 1 (100m2) :  Sala +  Cozinha + Escritório

   - Piso 2 (120 m2): Quartos (x4) + WC (x3)

 

A solução que estou a ponderar, passa pela utilização de Ventio-convectores + Bomba de Calor, podendo assim usufruir tanto paraaquecimento, como para arrefecimento, assim como utilizar a Bomba de Calor para AQS.

No entanto, e uma vez que vou colocar um recuperador de calor a lenha, estava a pensar aproveitar o calor gerado para dar apoio no aquecimento. 

No que diz respeito a AQS irei tambem colocar os coletores solares térmocos.

 

Resumidamente, a minha ideia passa por:

Aquecimendo = Ventiloconvectores + Bomba de Calor + recuperador calor lenha

Arrefecimento = Ventiloconvectores + Bomba de Calor

AQS = Bomba de calor + Coletores Solares Termicos

 

Será esta uma boa opção de forma a minimizar os consumos mensais?

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

User name
Filipe Pires
24-07-2019

Para uma solução dessas, para além do Acumulador corretamente dimensionado para o seu agregado, deve instalar também um depósito de inercia para um melhor aproveitamento do calor produzido.É uma boa solução a nivel de eficiência, mas compensa o alto investimento? vai sair "caro"! Vai ser uma utilização intensiva?

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.