última atualização: 15/12/2016

Optimização Ernegética em Moradia

Boa tarde.

Sou recem proprietário de uma moradia cujo o agradado familiar é composto de 4 pessoas, 2 adultos + 2 crianças. Vou realizar profundas obras de remodelação e não queria descorar a questão da energia.

Resumo de seguida as condições iniciais da moradia:

Tendo em conta as AQS a moradia dispõe actualmente de um painel solar com sistema termossifão de 200L. O painel está idealmente localizado com uma optima exposição a SUL. A energia complementar para aquecimento das AQS é assegurada através de uma resistência. Por outro lado a moradia não esta ligada á rede de gás natural, actualmente 2 botijas de propano alimentam o fogão e tambem um esquentador localizado na cozinha (desconheço qual o proposito deste esquentador e qual a sua função). Relativamente á climatização da moradia, possui splits de AC na cozinha, salas e quartos. Tem ainda uma lareira numa das salas (as salas tem comunicação entre si atraves de um vão largo de 4 metros) sem recuperador de calor. As caixilharias são em aluminio com vidro simples com sistema de estores simples.

No que toca á optimização energética, ja tomei algumas decisões:

  • Substituir as caixilharias em aluminio por PVC com vidro duplo e substituir os estores por portadas de madeira ou portada em aluminio.
  • Instalar recuperador de calor na lareira

Tendo em conta que desconheço o actual estado de funcionamento quer do painel solar, quer do esquentador, quer dos AC´s estou num dilema, em relação ao beneficio investimento/custo mensal de cada um dos sistemas.

Partindo do principio que todos os sistemas atras mencionados encontram-se a funcionar ou cujo reparação não é significante, que solução energia complementar devo associar aos paineis? Manter a resistência? Utilizar o esquentador existente como complemento, com ligação as botijas de propano? Ou por outro lado pedir ligação ao ramal do gas natural e utilizar o esquentador (adaptando-o a gas natural) como complento do painel?

Tendo em conta que vou montar placa de indução,não irei precisar de gas para nada...e so de rede de gas dentro da moradia, tenho um orçamento que me pedem cerca de 1000 eur (desde o contador á cozinha) para projecto, legalização e montagem tubagem.

Tendo em conta os equipamentos que ja equipam a casa, fará sentido investir numa bomba de calor como complemento aos paineis?

Queria no fundo tentar perceber quais as escolhas mais acertadas em relação á energia tendo em conta o que a moradia ja possui.

Obrigado

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Aquecer água da comunidade Energias Renováveis

3 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
15/12/2016

Bom dia, caro Ricardo Braga

Utilizar o esquentador como auxiliar em série com o solar térmico é uma boa opção a nível económico, principalmente se o combustível for o gás natural. Caso a sua decisão vá no sentido de eliminar o gás dentro de casa, então outras opções serão possíveis, nomeadamente:

a) resistência elétrica já existente no acumulador solar, devidamente programada para apenas trabalhar fora das horas de sol e ajustada aos horários dos banhos

b) bomba de calor AQS ou termoacumulador elétrico, em série com o sistema solar térmico, privilegiando a prioridade ao sol e aumentando a acumulação de água quente, caso ache necessário

c) se os sistemas para AQS e climatização não se encontrarem em condições, poderá optar por integrar todos os sistemas num só. Nesse caso, um sistema solar térmico forçado, com um depósito equipado com dois permutadores, poderá ser apoiado por uma bomba de calor ar-água que poderá também ser usada para a climatização através de pavimento radiante ou ventilo-convetores a água.

Neste momento, o primeiro passo será o de perceber o estado de conservação e funcionamento dos sistemas que já possui.


Com os melhores cumprimentos da equipa do CLEAR Portugal

Faça login para aceder a este conteúdo. 
15/12/2016
, Respondeu:

Bom dia e obrigado pela colaboração.
Efectivamente terei de concordar consigo quando menciona que nesta fasde é primordial tentar perceber o estado de funcionamento de todos os equipamentos e componentes e aí começar a tomar decisões.

Concordo quando diz que a solução de apoio do esquentador com gas natural que será a solução mais enconomica, mas refere-se a custos operacionais, ou seja custos mensais de consumo, correcto? Pois como referi a instalação actual tem ja gas propano, e realizar uma nova ligação de gas natural custar-me-á no minimo 1000 eur. Caso para dizer que 1000 eur pagará por muitos meses a diferença de propano face ao gas natural, está de acordo? Partindo do principio que pagaria de conta mensal de gas natural 20 eur e com gas propano o valor subisse para 30 (não faço ideia se a diferença de custo será desta ordem de grandeza) então daria um acrescimo de custo de 10 eur mensais...até prefazer 1000 eur, seriam 100 meses, aprox 8 anos. É certo, e concordará comigo que uma instalação de gas natural terá muito menos custos de manutenção do que com o propano, ainda assim 8 anos para recuperar o investimento na linha de gas natural parece-me muito.

Caso optasse por forno a gas ao invés do electrico, talvez aí justificasse o investimento, qual é a sua opinião? Quero com isto dizer que com apenas o consumo complementar do esquentador, talvez nao faça sentido investir no gas natural.

Uma vez grato fico grato pela sua opinião e colaboração.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
15/12/2016
, Respondeu:

Bom dia, caro Ricardo Braga

Considerando que o solar térmico, caso esteja bem dimensionado para a sua utilização e em condições de funcionamento aceitáveis, lhe deverá fornecer entre 60 e 75% da energia que usa para aquecer água, as poupanças obtidas deverão ser inferiores aos valores que apresenta.

Além do custo da instalação da linha de gás natural para o seu ponto de consumo deverá considerar um custo adicional com o contrato de gás, que neste momento não tem, uma vez que usa garrafas de gás. Estes custos poderão fazer sentido se utilizar o forno com muita frequência ou se, posteriormente, pretender colocar uma caldeira.


Com os melhores cumprimentos da equipa do CLEAR Portugal

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.