Notícias

Como proteger-se de burlas com a app MB Way

As burlas com o MB Way não atingem só os utilizadores da aplicação de pagamentos. Conheça as abordagens dos burlões e saiba como proteger-se.

  • Dossiê técnico
  • Margarida Zacarias e Nuno Rico
  • Texto
  • Sílvia Nogal Dias e Filipa Rendo
10 setembro 2021
  • Dossiê técnico
  • Margarida Zacarias e Nuno Rico
  • Texto
  • Sílvia Nogal Dias e Filipa Rendo
App MB Way em ecrã de smarphone

iStock

Rui (nome fictício) publicou um anúncio no OLX. Menos de 5 minutos depois, foi contactado por um utilizador interessado no eletrodoméstico que tinha acabado de pôr à venda. Fechado o negócio, o suposto comprador perguntou se poderia fazer o pagamento com o MB Way. Rui não estava familiarizado com a aplicação, mas, perante a disponibilidade do comprador para dar "todas as indicações por telefone", disse que sim. Estava prestes a tornar-se em mais uma vítima de burla, entre os milhares que, nos últimos anos, já apresentaram queixa às autoridades.

Os esquemas acontecem, normalmente, no contexto de vendas online, em sites como o OLX e o Custo Justo. O burlão entra em contacto com o vendedor e pergunta se este é utilizador da app MB Way. Se a resposta for "não", põe o esquema em curso, convencendo-o de que é fácil e rápido receber o pagamento dessa forma. O suposto comprador sugere ao vendedor que se dirija a uma caixa Multibanco, orientando-o nos passos a dar.

Foi exatamente o que aconteceu a Rui. Depois de introduzir o cartão de débito na caixa automática, o burlão indicou-lhe um contacto telefónico e um código que recebeu no seu telemóvel e que Rui inseriu nos campos que lhe apareceram no ecrã do Multibanco. Com esta operação, associou aquele contacto telefónico à sua conta, dando à pessoa que o detinha total acesso ao seu dinheiro.

Rui desconfiou de que algo de errado se passava uma hora depois do telefonema do suposto comprador. Este garantira que lhe enviaria "logo de seguida" uma SMS com a morada para envio do produto, e esta tardava em chegar. Estranhou a demora e, por isso, resolveu consultar o saldo da conta: nessa altura, já estava praticamente a zeros. Alarmado, ligou de volta ao suspeito, mas sem sucesso. De imediato, entrou em contacto com o banco para cancelar o cartão.

Use o MB Way apenas se conhecer as funcionalidades

Levar a vítima a aderir ao MB Way, de forma involuntária, tal como aconteceu a Rui, é um dos tipos de burla mais comuns. 

Mas não é o único. Os burlões adotam diferentes abordagens consoante as vítimas sejam ou não utilizadoras da aplicação. No caso de serem, os esquemas consistem, na maioria das vezes, em levá-las a revelar códigos de segurança associados à app. Seja o PIN de acesso ou códigos gerados pela aplicação, a pedido do utilizador, que permitem levantar dinheiro no Multibanco sem cartão. 

À medida que o conhecimento sobre as burlas com recurso ao MB Way se vai disseminando, novos esquemas vão surgindo. Como tal, a melhor forma de se proteger, é perceber ao certo para que serve a aplicação (explicamos mais abaixo) e que informação pode (e não pode) partilhar. 

No caso das vendas online, por exemplo, para que alguém lhe faça chegar um pagamento por MB Way, só precisa de um dado seu: o número de telefone. Qualquer elemento que lhe seja pedido para além deste, deve levá-lo a suspender o contacto. 

Se não tiver MB Way, deve recusar pagamentos por esta via, já que a aplicação só permite fazer transações entre utilizadores. Receber o montante em causa presencialmente ou por transferência bancária é a melhor solução para quem não tem a aplicação.

Regras de segurança para evitar burlas com o MB Way

Segundo o relatório do Observatório de Cibersegurança de 2021, as burlas com o MB Way lideram as denúncias de criminalidade informática feitas à Procuradoria-Geral da República, à frente de crimes como o phishing.

A elevada ocorrência de casos tem levado as autoridades, como a PSP, e a SIBS, entidade gestora do Multibanco e do MB Way, a lançar alertas e a fazer recomendações de segurança:

  • recusar pagamentos por MB Way, sempre que desconheça o modo de funcionamento da aplicação;
  • em caso de dúvida, antes de utilizar a aplicação, solicitar informação ao banco sobre o seu funcionamento;
  • nunca seguir instruções de desconhecidos para fazer ou receber pagamentos através do MB Way;
  • se for contactado para aderir à app MB Way, seja através do Multibanco ou do homebanking, com recurso a um número de telefone que não é o seu, interrompa esse contacto, e informe de imediato o seu banco e as autoridades;
  • para aderir ao MB Way, nunca use o número de telefone de outra pessoa. Qualquer número que introduza na adesão ficará associado ao seu cartão e à sua conta bancária, o que permitirá movimentá-la. Os ecrãs das caixas automáticas da rede Multibanco apresentam duas mensagens para proteção dos utilizadores (veja abaixo):

Ecrã multibanco com passos para ativação do MB Way

Ecrã multibanco com confirmação de ativação do MB Way

Imagens cedidas pela SIBS.
  • se é utilizador da app MB Way, não partilhe com ninguém o PIN da aplicação;
  •  nem bancos nem entidades como operadoras de telecomunicações (ou outras) solicitam, telefonicamente ou por email, que adicione um número de telefone que não seja o seu à sua conta bancária;
  • mantenha o seu contacto telefónico atualizado junto do seu banco;
  • no caso de vendas online, sempre que possível, receba os pagamentos presencialmente ou por transferência bancária.

Como funciona o MB Way

O MB Way é uma app gratuita, que, depois de associada a uma conta bancária, permite transferir dinheiro de uma conta para outra através de um contacto telefónico, criar cartões virtuais, pagar compras, utilizar o Multibanco sem ter de usar o cartão, entre outras operações. Saiba como funciona a aplicação:

  • Enviar dinheiro - Transfere dinheiro de forma imediata para o contacto telefónico que selecionar.
  • Levantar dinheiro - Um código gerado na aplicação permite levantar dinheiro no Multibanco sem cartão.
  • Pedir dinheiro - Envia uma notificação a um contacto, com o montante que quer pedir. Se o destinatário autorizar a operação, recebe o dinheiro de imediato na conta.
  • Pagar com o MB Way - Faz pagamentos de compras em lojas físicas ou virtuais, através da leitura de QR code ou do sistema contactless.
  • Cartões MB NET - Cria cartões virtuais temporários para pagar compras online.
  • Utilizar Multibanco - Permite usar as caixas automáticas sem inserir o cartão, através da leitura de um QR code pelo smartphone.
  • Dividir conta - Envia uma notificação aos contactos selecionados com o valor a pagar. À medida que os destinatários autorizam a operação, recebe o dinheiro na sua conta.
  • Ser solidário - Faz donativos a instituições de solidariedade.

Bancos não se responsabilizam pelas perdas

Se for vítima de burla, a primeira coisa a fazer é alterar o código de acesso do MB Way numa caixa multibanco ou na própria aplicação. Pode também telefonar para o banco e cancelar o cartão. De seguida, apresente queixa às autoridades.

Reclamar junto do banco não dará frutos. Uma vez que é o próprio cliente que faculta os seus dados a terceiros, ainda que involuntariamente, toda a responsabilidade lhe é imputada.

Por outro lado, a SIBS, entidade gestora do MB Way, também não responde pelas perdas dos utilizadores já que, ao aceitarem as condições gerais do serviço, estão a declarar-se responsáveis por manterem as informações pessoais confidenciais.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.