última atualização: 01/09/2020

Ensino à distância: partilhe a sua experiência

No fim de junho de 2020, enviámos um questionário online a uma amostra de pais com filhos no 1.º ciclo do ensino básico. Recebemos um total de 537 respostas. Os dados obtidos permitem-nos fazer um retrato do ensino à distância durante o confinamento.

Pais pouco satisfeitos
Só três em cada dez inquiridos ficaram satisfeitos com o ensino em casa, o que acabou por se refletir na nota dada: 5,8 em dez. Os vídeos gravados pelo professor titular bem como as aulas por videoconferência foram os aspetos que mais agradaram aos pais. Ficaram ainda satisfeitos com o progresso na aprendizagem (6,1 em dez). As aulas televisivas do Estudo em Casa não tiveram um nível de satisfação muito elevado: 5,8 em dez.

O apoio dado a crianças com necessidades educativas especiais, seguido pelas tarefas propostas pelos professores agradaram menos aos pais, com 2,5 e 3,8 em dez, respetivamente. Só dois em cada dez inquiridos ficaram satisfeitos com o apoio da educação especial.

Alunos sentem falta da escola
Apenas um quarto das crianças ficou feliz com o ensino à distância. Para esta opinião devem ter contribuído as saudades: da escola, referidas em 84% das situações, mas, sobretudo, de amigos e colegas, mencionados em 91% dos casos.

Mães ajudaram nas dúvidas
Só em 40% das situações houve apoio suplementar dado pelo professor titular. Quando perguntámos aos pais se as crianças tinham precisado de ajuda, 72% referiram que sim. Foram sobretudo as mães (52%) a auxiliar as crianças.

Apenas um quarto das crianças do 1.º ciclo ficou feliz com o ensino à distância. Dos pais, apenas três em cada dez se revelaram satisfeitos com a experiência. Conheça os resultados completos deste estudo da DECO PROTESTE.

Como viveu a experiência de ensino à distância durante o confinamento? Partilhe a sua experiência nos comentários.

Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Serviços da comunidade Testes DECO PROTESTE

Comentários

Seja o primeiro a comentar