última atualização: 25/07/2021

trocar gás natural por eletricidade, qual a melhor opção?

Boa tarde, 

Comprei uma casa antiga em Lisboa, com um esquentador e fogão a gás natural. Em processo de mudanças, depois da vistoria ao gás, com uma fuga a resolver por 2 anos (valor de 300€ reparação) coloca-se a opção de passar para electricidade águas quentes e cozinhar. Não usamos sistemas de aquecimento ou ar condicionado. Sou cooperante da Coopérnico e estou muito satisfeita com o meu fornecimento, mas quanto aos aparelhos não sei o que decidir. Termoacumulador, esquentador elétrico, bomba de calor? E ainda há a hipótese dos novos apoios do Estado à eficiência energética...

Obrigada, 

Madalena Miranda

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Aquecer água da comunidade Energias Renováveis

1 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
25/07/2021

Boa tarde Sr.ª Madalena Miranda,

Em primeiro lugar deve verificar com o seu fornecedor de energia, qual a potência máxima admissível (PMA) da sua instalação elétrica, pois tendo em conta que se trata de um edifício antigo o seu valor deve ser baixo (3.45kVA – 15Amperes) e em muitos casos é muito complicado pedir um aumento de potência, pois envolve a alteração da coluna do prédio.

No caso de querer optar pela eletricidade para aquecimento das AQS o ideal seria a aplicação de uma bomba de calor ou termoacumulador hibrido, mas é necessário analisar as condições de instalação por um técnico certificado da marca. No primeiro caso, pode optar por uma bomba de calor monobloco, mas se o local de instalação não tiver as dimensões necessárias definidas pela marca, então tem de colocar duas tubagens para o exterior, uma de admissão e outra de extração de ar. Pode também optar pela colocação de outro tipo de sistema (semelhante ao ar condicionado) onde no exterior é aplicada uma máquina exterior e no interior fica a unidade interior interligada com o depósito.

No segundo caso, o termoacumulador hibrido (por exemplo de 100L) pode ser colocado numa cozinha, mas tem de também ter um espaço mínimo de 13m3, para que funcione corretamente. Veja o nosso artigo em: (https://www.deco.proteste.pt/casa-energia/aquecimento/noticias/ariston-lydos-hybrid-inova-e-poupa-a-aquecer-agua).

O aquecimento das AQS por um termoacumulador é desaconselhado face à pouca eficácia das resistências elétricas. Veja: https://www.deco.proteste.pt/casa-energia/aquecimento/guia-de-compras/como-escolher-termoacumulador.

O esquentador elétrico também não é aconselhado pois requer muita potência elétrica e tem um baixo caudal.

Tenha também em atenção que as soluções propostas são de acumulação e no caso da água quente ser consumida na sua totalidade, requer um tempo de reaquecimento, que no caso do esquentador não existe, pois tem sempre água quente disponível.

Caso seja possível partilhe com a comunidade qual foi a sua decisão.

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.