última atualização: 22/02/2021

Consumo de Termoacumulador de 100L (13,5Kw/dia)

Boa tarde,

para AQS tenho um termoacumulador com 100L de capacidade (Classe energetica D).

Para conseguir saber qual o consumo efetivo deste equipamento, comprei uma tomada inteligente (Shelly Plug) que esteve a medir o consumo diário da última semana.

A conclusão a que cheguei é que o consumo médio diário, nesta altura do ano (finais de outubro), é de 13,5Kw. Ou seja, estamos a falar num custo aproximadamente €2,40 por dia e de €72 por mês. Haverá com certeza meses em que o consumo seja ainda mais alto (nos meses mais frios) e outras em que seja mais baixo (verão), por isso não consigo fazer uma extrapolação anual destes valores. Será que me podem ajudar a fazer uma projeção anual?

Tendo em conta esta realidade estou a pensar em 3 alternativas para aquecimento de aguas sanitarias:

1- substituir o termoacumulador pelo termoacumulador hibrido da Ariston de 100L (Ariston Lydos Hybrid). 

Notas:

- como somos 4 em casa continuamos a ter de gerir os banhos como até agora: 2 de manhã e 2 à noite (excepto no verão)

- solução mais economica em termos de aquisição e instalação

2- colocar um painel solar termico com termosifão (200L ou 300L por exemplo).

Notas:

- resolvia o problema da quantidade da agua quente

- a casa tem um pre-instalação para painel solar

- será necessário ter um sistema alternativo para o inverno em dias que não há sol. Poderia ser um resistência dentro do deposito, mas neste caso também não vai gerar consumos elevados?

3 - Bomba de calor

Notas:

- tenho possibilidade de utilizar a pre-instalação do painel solar termico para colocar uma bomba de calor de maiores dimensões (200L ou 250L)

- Neste caso não necessitaria de sistema alternativo

- penso que será o investimento mais elevado pelo que tenho visto e talvez seja o mais caro em termos de manutenções períodicas

Conseguem ajudar-me a perceber qual destas opções é economicamente mais vantajosa?

Obrigado

Cumprimentos,

 

 

 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Aquecer água da comunidade Energias Renováveis

8 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/11/2020

Boa tarde,

No seguimento da sua questão é importante que confirme as unidades em que está a medir o consumo de eletricidade, que em regra geral é feito em kWh, ou seja o consumo elétrico em kW num determinado tempo.
Analisando a etiqueta energética de um termoacumulador elétrico de 100L, com um perfil L, em média, apresenta consumos anuais de eletricidade a rondar os 2500 a 2700kWh.
Se considerarmos o valor máximo de 2700kWh, isso representa 225 kWh mensal e 7,4 kWh diário. Tendo em conta que o preço do kWh é de 0,1660€ + IVA, teremos um gasto anual de 448€ e mensal de aproximadamente 38€.

As leituras efetuadas por si, representam quase o dobro do consumo energético quando comparado com o da etiqueta energética, mas isso seria de esperar, pois o seu consumo atual tem um perfil superior ao L, ou seja deveria ter um termoacumulador com uma capacidade superior tendo em conta o consumo de água quente que o seu agregado de 4 pessoas apresenta.

Antes da substituição do equipamento existente, sugerimos:

a. Instalar redutores de caudal nas torneiras e comprar um chuveiro de alta eficiência hídrica (ver na ANQIP: https://anqip.pt/images/catalogo-produtos-certificados-2020.pdf). Com isto, reduz o consumo de água quente, logo reduzirá o consumo de eletricidade a aquecer a água novamente;

b. Reduzir a temperatura de armazenamento do termoacumulador para uma temperatura o mais próxima possível da de utilização. Isto irá reduzir a quantidade de energia gasta no aquecimento da água;

c. Isolar as tubagens de água o mais possível (por exemplo em zonas que estão no exterior das paredes);

d. Isolar o próprio termoacumulador, pois existem casos em que o equipamento apresenta um mau isolamento ou pode estar colocado numa zona não isolada.

Após a aplicação destas medidas efetuar novas medições. Se os valores se mantiverem, então sugerimos uma de três hipóteses:

a. Sistema solar térmico – Termossifão
Se reunir as condições técnicas necessárias, a instalação de um sistema solar térmico (termossifão) é uma solução em que 70% das necessidades de água quente sanitária passam a ser fornecidas pelo sol. O volume do depósito deste equipamento deverá ser de 150 litros com um coletor solar com cerca de 2m2. A água pré-aquecida alimenta o termoacumulador, passando este a funcionar como apoio.

b. Bomba de calor
Pode optar pela solução que propõe, mas em principio e face aos seus consumos, o volume de 100L é pequeno para o seu agregado familiar. Deverá também ter em conta que esta bomba de calor com apoio elétrico (ou termoacumulador híbrido como é chamado pelo fabricante) deve ser idealmente instalado numa divisão com 13m2.
Pode ver os testes efetuados pela DECO PROTESTE (https://www.deco.proteste.pt/casa-energia/aquecimento/noticias/ariston-lydos-hybrid-inova-e-poupa-a-aquecer-agua).
A melhor solução é a aquisição de outro tipo de bomba de calor, com maior volume e se possível integrada num eventual sistema solar térmico – sendo esta a solução mais eficiente e amiga do ambiente mas a que apresentará um custo de instalação elevado.

c. Termoacumulador com maior capacidade
Troca do atual termoacumulador por outro de maior capacidade (150 litros, pelo menos) e passagem para tarifa bi-horária, com utilização de um programador. Aqui, teria de alterar os hábitos de consumo de modo a tomarem todos banho num período em que permitisse o aquecimento exclusivo em horário de vazio.

Cumprimentos,
Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
25/11/2020
, Respondeu:

Bom dia.
Obrigado pelas respostas.

Na solução painel solar térmico + bomba de calor qual seria a capacidade em litros necessária para a bomba de calor?
Tendo em conta que sugeriram um painel solar térmico com 150L de capacidade, bastaria ter uma bomba de calor de apoio com 100L por exemplo?
Obrigado.
Cumprimentos,

Nuno Matias

Faça login para aceder a este conteúdo. 
26/11/2020
, Respondeu:

Bom dia,

No caso de manter o termoacumulador existente então faz sentido optar por um sistema solar térmico de termossifão, com o mínimo de volume de 150L, ou em muitos casos irá encontrar no mercado um equipamento com 200L e um coletor solar de 2m2.

Se por outro lado está a pensar na solução da Bomba de calor, então sugiro que adquira uma bomba de calor com uma serpentina para os coletores solares, que funcionaram por circulação forçada. Desta forma terá um sistema mais eficiente, pois fica tudo concentrado no mesmo depósito.

Deverá ter atenção às condições de instalação da mesma, pois se optar por uma bomba de calor sem unidade exterior, isso implica ter uma área mínima no interior da área técnica para a bomba de calor funcionar ou então será necessário ter duas tubagens ligadas ao espaço exterior (insuflação e extração do ar) e que em muitas marcas tem uma dimensão de 160mm cada uma.

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
17/12/2020
, Respondeu:

Bom dia,

após a visitas técnicas de várias empresas e respetivos pareceres, a única solução viável que parece ser viavel é o painel solar com termossifão.
Foi verificada a pré-instalação para paineis solares e chegou-se à conclusão que as tubagens instaladas estão ligadas diretamente à casa de banho mais próxima e por isso não existe nenhum circuito que leve a água dos paineis até ao termoacumulador da cozinha. Assim, o único sistema de apoio aos paineis solares é mesmo a colocação de uma resistência no depósito.
Praticamente todas as empresas aconselharam o termossifão de 300L com 2 colectores solares.

A dúvida que fico é sobre a eficiência desta solução. São expectáveis consumos eléctricos muito elevados, principalmente no inverno, comparando com o termoacumulador?
Nos dias de primavera e verão é expectavel que a resistência entre em funcionamento muitas vezes de manhã, uma vez que a água quente armazenada esteve a arrefecer toda a noite?
Quando se fala que o painel solar cobre 70% das necessidades de agua quente, tem a ver com estes aspectos, correto?

Obrigado.
Nuno Matias

Faça login para aceder a este conteúdo. 
21/12/2020
, Respondeu:

Bom dia Sr. Nuno Matias,

Tendo em conta que a pré-instalação está feita a uma casa de banho então a opção em termos de apoio deve ser a resistência elétrica. A sua utilização será feita nos meses de menor radiação solar, mas de qualquer das formas a mesma deverá apenas atuar em determinadas horas (ex: 5-7h e das 15-18h) para que assim durante o dia, o sol possa aquecer a água do depósito. Sendo assim, deve solicitar a instalação de um quadro elétrico parcial que contenha os seguintes elementos: interruptor diferencial de 25A, 30mA (alta sensibilidade), disjuntor de 16A e relógio programador. Mesmo que o relógio dê ordem para a resistência atuar, existe um termóstato no depósito que apenas deixa a resistência ligar caso a água esteja abaixo de uma determinada temperatura (ex: 60ºC). Nos restantes meses da primavera e verão não existe necessidade da resistência elétrica atuar, pois o Sol é suficiente para aquecer a água de consumo. Visto que em muitos casos a água no depósito solar  pode atingir os 80ºC é recomendável a aplicação de uma válvula misturadora termostática (à saída do depósito) para que assim para o interior da habitação não seja fornecida agua acima dos 50ºC, evitando assim queimaduras graves e problemas com a tubagem. Tenha também em atenção que a aplicação do depósito deve ser feita numa estrutura metálica e não em cima das telhas, pois com o peso facilmente podem partir. Por ultimo verifique quais as garantias dos equipamentos propostos.

Ao seu dispor para esclarecimento de alguma dúvida adicional

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
17/02/2021
, Respondeu:

Bom dia Pedro,

partilho com o forum a minha experiência.
Instalei um kit solar composto por 2 paineis + termossifão de 300L + estrutura em alumínio para telhado plano. Tem uma valvula misturadora termostatica regulada para 55ºC. Em vez de um relogio programador, tenho instalado um kit da Shelly (shelly 1pm + addon sensor de temperatura com sonda).
Com este equipamento consigo controlar:
- a temperatura da água
- consumo da resistência eletrica
- controlar a ligação da resistência elétrica de 2 formas:
- pela temperatura: ligar quando a temperatura da agua baixa de X graus e desliga quando atinge Y graus.
- por data/hora: definir o período horário em a resistência actua.
Neste momento estou a usar a opção de ligar a resistência quando a temperatura baixa dos 40ºC e desliga quando atinge os 50ºC.

Em relação à temperatura sabe-se que o termossifão tem água a diferentes temperaturas. A água que está em cima estará mais quente do que a que está em baixo, mas de qualquer forma tendo uma temperatura de referência numa determinada zona do termossifão vai permitir, com a experiência, ir "afinando" a programação da resistência para ser o mais eficiente possível.

A instalação foi feita no fim de semana e a experiência ainda é muito pequena. Tinha algum receio que o consumo da resistência eletrica do painel fosse tão elevado nos meses de inverno como o termoacumulador que estou a substituir, mas até agora esse consumo tem sido de cerca de 1/3 do termoacumulador.


Obrigado,
Nuno



Faça login para aceder a este conteúdo. 
18/02/2021
, Respondeu:

Olá, Nuno, 
Bom dia. 

Agradecemos a partilha. Continue a manter-nos, a nós e à restante comunidade, a par da sua experiência!

Obrigado, 
Equipa Energias Renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
22/02/2021
, Respondeu:

Bom dia Nuno Matias,

Vejo que ficou satisfeito com a solução que arranjou. Estou a ponderar fazer o mesmo visto que tenho um termoacumulador de 80L antigo e que não dá para os banhos cá em casa. Sendo que a família vai aumentar nos próximos anos aposto já numa solução a longo prazo.

Fez os cálculos ao tempo (anos) de retorno do investimento, fase a se tivesse mantido o termoacumulador ou optado por outra solução?

Se não é indiscrição quanto foi mais ou menos o orçamento?

Já "contratou" manutenção anual ou depois vai fazendo?

Obrigado,
Amélia

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.