Guia de compras

Protetores solares: guia de compras

No centro da imagem, uma mão feminina faz uma leve concha. Do lado esquerdo, vemos o antebraço e a outra mão, segurando uma embalagem de protetor solar branca, com tampa amarela, que verte uma porção desse creme de proteção sobre a mão direita.

O protetor solar é indispensável para defender a pele das radiações, quando anda ao ar livre. A Direção-Geral da Saúde recomenda o uso de um produto com FPS 30, no mínimo. É também indispensável que ofereça proteção UVA.   
 

A radiação é essencial ao organismo. Permite, por exemplo, a produção de vitamina D, importante para a fixação do cálcio nos ossos, e ajuda a tratar doenças como a psoríase e a icterícia. Mas, em excesso, torna-se nociva: os raios UVB podem provocar escaldões, manchas na pele e alguns tipos de cancro, enquanto a radiação UVA favorece o envelhecimento precoce.

A capacidade de defender a pele dos raios UVB é indicada pelo fator de proteção solar, apresentado nos rótulos através das siglas FPS ou SPF (do inglês "sun protection factor"). Um produto com fator 30 deve impedir a passagem de 96,7% da radiação UVB. O FPS 50, por sua vez, deve filtrar 98% daquela radiação. 

A Comissão Europeia recomenda ainda aos fabricantes que incluam proteção contra os raios UVA. O índice deve corresponder a, pelo menos, um terço do fator de proteção solar. Os rótulos podem publicitar a proteção UVA, mas não são obrigados a mostrar o valor.

A maioria dos produtos testados inclui perfume e alguns acrescentam fragrâncias alergénicas, que podem aumentar o risco de alergias em indivíduos mais sensíveis.

Os produtos com ethylhexyl methoxycinnamate (OMC), suspeito de ser desregulador endócrino, são de evitar. Apesar de ainda faltarem estudos, pensa-se que a substância pode afetar a produção de hormonas pelo organismo e reduzir a fertilidade. A utilização é permitida por lei, mas convém não usar os produtos que a contenham enquanto houver suspeitas de que podem causar problemas.

Os produtos em spray com cyclopentasiloxane também não são recomendados. A incorporação desta substância em protetores sob a forma de spray não é segura, segundo o Comité Científico para a Segurança do Consumidor da Comissão Europeia: a quantidade inalada pode ser tóxica. 

Durante a época balnear, muitas lojas fazem promoções de protetores, que, em geral, valem a pena. Os formatos familiares têm, muitas vezes, o mesmo custo das embalagens normais. Compare o preço por litro.