User name
ZAIDA MARIA BARAO JOAQUIM
30/05/2018

Climatização e AQS. Qual a melhor solução para uma moradia no Algarve?

Bom dia,

Irei construir moradia T4 (com cerca de 175m2 de área coberta + 120m2 de cave) no Algarve e estou a pesquisar sistemas existentes para AQS e climatização. Foi-me apresentado uma proposta de Piso radiante hidráulico para aquecimento e arrefecimento com bomba de calor aerotérmico e acumulador inercial (alocado em exclusivo ao sistema de climatização) e sistema solar, com resistência elétrica, para AQS (fornecimento e instalação cerca de 13.000€ ). Tenho várias dúvidas, pois percebo pouco do assunto:

- se esta proposta será a mais indicada (e eficiente).

- se uma moradia de construção nova, com bom isolamento térmico, no Algarve, necessita de piso radiante para aquecimento (neste momento moro num apartamento que tem mau isolamento térmico. No verão é muito quente e no inverno gelado - tenho de usar AC nos quartos e sala e o resto da casa tem sempre uma temperatura desconfortável)- se a capacidade de arrefecimento do piso radiante é suficiente

- se não seria mais eficiente utilizar a bomba de calor, também, com o sistema solar de AQS.

Toda a ajuda é bem vinda :)

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista em energias renováveis.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

User name
Bruno Miguel | Moderador
01/06/2018

Olá Zaida,

Para podermos identificar a melhor solução é fundamental conhecermos bem o seu perfil de consumo: agregado familiar, nº de divisões a aquecer, tem fornecimento de gás natural, entre outros fatores.

É importante determinar qual o tipo de tecnologia que se adequa melhor às suas necessidades de uso do sistema de aquecimento ou arrefecimento pois cada uma tem as suas vantagens e desvantagens.
Dou um exemplo: o piso radiante além de lhe proporcionar um conforto mais uniforme, a sua baixa temperatura de funcionamento (a rondar os 30ºC) permite um rendimento mais elevado da mesma, mas deve estar a trabalhar em contínuo. Se a casa é mais frequentada ao final do dia, poderá precisar de uma tecnologia que lhe proporcione aquecimento mais imediato em algumas divisões para um curto período de tempo.

Tratando-se de uma moradia, a ser construída de raiz, deverá ter em conta alguns aspetos construtivos como a área dos envidraçados, o isolamento das paredes, caixilharia e janelas eficientes, ventilação, etc.

Existem habitações em Portugal em que o consumo energético para climatização é muito diminuto devido às boas opções de isolamento que existem atualmente. Pesquise o conceito de "casa passiva".

Fale-nos um pouco mais do seu perfil: está satisfeita com o aparelho de ar condicionado que atualmente usa no seu apartamento?

Lanço aqui o apelo a outros membros da comunidade para colaborarem com as suas experiências e opiniões. Todas elas são válidas.

Melhor resposta
User name
ZAIDA MARIA BARAO JOAQUIM ,Respondeu:
04/06/2018
Melhor resposta

Bom dia
Obrigada pela resposta.
A moradia será habitada por 3 elementos inicialmente, 4 num futuro próximo.
O meu marido trabalhar a partir de casa.
No apartamento utilizamos bastante o AC porque, como já referi, no inverno o apt é gelado e no verão, muito quente. O que não nos agrada é ter uma divisão temperada e o resto da casa quente/fria.
O piso radiante parece-me interessante, mas só se o poder de arrefecimento for suficiente. Se não, talvez ventiloconvectores (?).
Já li alguma coisa sobre a passive haus, mas como a moradia vai ser construída numa urbanização, o aspeto exterior não pode fugir muito da moradia tipo.
O que procuro são energias alternativas, cujo o investimento inicial não será impraticável.
Não entendo muito do assunto e sinto que as empresas que tenho contactado querem é vender. Umas dizem que o arrefecimento proporcionado pelo piso radiante é suficiente, outras que nem pensar e que será sempre necessário outro sistema para arrefecimento.

Já agora, coloco outra questão: qual o sistema idela para aquecimento de piscina ?

Obrigada

User name
ZAIDA MARIA BARAO JOAQUIM ,Respondeu:
04/06/2018

Ah, esqueci-me de referir que a moradia não terá gás.
É um V4 +2

User name
Bruno Miguel | Moderador ,Respondeu:
18/06/2018

Olá Zaida,

Se a casa vai realmente ser muito frequentada a bomba de calor poderá ser realmente uma boa solução a longo prazo.

Algumas considerações Sobre o piso radiante e Ar-condicionado:

A técnica de pavimento hidráulico de climatização utiliza o piso, as paredes ou o teto da habitação como elementos radiantes. É dessas superfícies que sai o calor no inverno. No verão, as divisões ficam mais frias, porque absorvem o calor e arrefecem os espaços. Como funciona o sistema? Debaixo do pavimento (tijoleira, piso flutuante ou parquet) é instalado um sistema que o aquece ou arrefece.

Se optar por um sistema que apenas aqueça a água, como as caldeiras a gás natural ou de pellets, relativamente eficientes e que utilizam fontes de energia com baixo custo, ou ainda energias renováveis, só pode recorrer ao piso radiante no inverno. Mas, neste caso se escolher um sistema que aqueça e arrefeça a água, como uma bomba de calor reversível, é possível climatizar a casa ao longo de todo o ano.

Para os 175 m² que indica, e considerando apenas os custos energéticos, é previsível uma necessidade de 8750 kWh anuais, o que representa um potencial gasto de eletricidade a rondar os 2000 euros.

Alguns aspetos a ter em consideração:

O piso radiante caracteriza-se por elevados padrões de conforto, mas, como a climatização se processa lentamente, deve funcionar durante períodos alargados. Logo, torna-se mais interessante para habitações permanentemente habitadas.

Se a casa fosse usada apenas nas férias ou aos fins de semana, recomendamos que só o instale nas áreas comuns, como a sala, a cozinha e as casas de banho. Nos quartos, é preferível optar por soluções mais rápidas na climatização, como o ar condicionado.

A relação Preço/qualidade por vezes proporciona dificuldade na escolha. Deve analisar orçamento, conforto, facilidade de utilização e custo energéticos a longo prazo.

A outra solução seria realmente a instalação de ar-condicionado multisplit como funcionamento independente por divisão, proporcionando rapidez no arrefecimento e aquecimento com consumos energéticos muito competitivos com o pavimento radiante e possível orçamento mais acessível. Ambas as tecnologias proporcionam boa climatização térmica, apesar de relatos frequentes de algum desconforto do A/C ou ventiloconvetores proporcionado pela ventilação forçada do ar. Uma solução que resolveria em parte, a ação direta da ventilação do ar sobre as pessoas, é a instalação de ventiloconvetores de parede.

Sempre que possível, convém projetar o sistema de aquecimento e climatização da casa ao mesmo tempo que a produção de água quente sanitária, de forma a obter uma solução mais eficiente.

Equipa energias renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.