última atualização: 17/04/2020

Módulo solar + termoacumulador

Olá boa noite!

gostaria de colocar uma questão aos nossos especialistas!

Tenho um painel solar com circulação forçada  e não quero utilizar esquentador a gás no meu pequeno apartamento.

Estava a pensar colocar um termoacumulador de 80l da vulcano e também o modulo solar da vulcano.

Desta maneira, se a agua viesse quente do painel solar  (+45 graus) não passava pelo termoacumulador e ia diretamente quente para a torneira.

Se a água viesse fria, a agua quente saíria do termoacumulador para a torneira.

1. Estou a pensar bem?

2. Acham que é uma boa solução, dado que não queria um esquentador a gás no sótão, ou há outra solução melhor?

Cumprimentos

Jorge

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Aquecer água da comunidade Energias Renováveis

2 Comentários

Filtrar por :
Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
16/04/2020

Olá Jorge,

Na nossa opinião, pode usar um termoacumulador elétrico como apoio ao sistema solar térmico sem o módulo. Ou seja, ligado em série após o sistema solar térmico. 

Quando usar água quente, o termoacumulador elétrico irá começar a fornecer a água quente que está no seu interior e irá entrar neste água quente proveniente do sistema solar térmico (cuja temperatura máxima deverá ser limitada). Nesta situação, o termoacumulador só irá arrancar quando a temperatura de entrada (proveniente do solar térmico) for abaixo do set-point do termoacumulador.

Em teoria, enquanto o solar térmico tiver água quente, o termoacumulador pouco ou nada arrancará (provavelmente, apenas para compensar algumas perdas estáticas).

Poderá igualmente optar por uma bomba de calor monocorpo, em alternativa ao termoacumulador, como sistema de apoio ao solar térmico: os custos de aquisição são superiores mas, caso apresente perfis de utilização em que o apoio tenha de atuar com frequência, garantirá custos energéticos muito reduzidos.

No entanto, esta configuração (solar térmico de circulação forçada com termoacumulador como apoio no sótão) parece-nos um pouco peculiar. Regra geral, este tipo de solução é indicada, por exemplo, para solares térmicos de circulação forçada. Se o sistema é mesmo de circulação forçada, como indica, o coletor estará no telhado e existirá um depósito algures na casa (no sótão, talvez?).

A instalação do esquentador a gás natural (tem de verificar se tem este gás) não seria feita no sótão mas sim, por exemplo, na cozinha ou numa zona técnica: há que garantir o acesso não só à rede de gás, mas também a dispositivos adequados de exaustão dos gases de combustão. Não existe nenhuma desvantagem técnica ou de segurança nesta solução, se esta instalação for devidamente efetuada: tem a vantagem adicional de proporcionar custos energéticos muito reduzidos.

Um conselho final: peça vários orçamentos a instaladores de marcas de renome. Chamamos a atenção para o facto de certos instaladores, ao não estarem aptos a instalar aparelhos de queima (esquentadores), poderem não aconselhar a sua utilização como sistemas de apoio ao solar térmico.

Esperamos ter ajudado. Se tiver alguma questão adicional, disponha. 

Obrigado, 
Equipa Energias Renováveis

Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
16/04/2020
, Respondeu:

Muito obrigada pela informação!

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.