Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela PROTESTE INVESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.
1.º MÊS GRATUITO
Conselhos independentes de investimento

"PPR do Estado" ganhou 4% em 2017

Data da publicação: 26/02/2018

O regime público de capitalização não tem garantia de capital, mas nos últimos anos tem obtido um rendimento positivo e um pouco acima da média dos fundos PPR. Ainda assim, apresenta algumas desvantagens e a nossa Escolha Acertada nos fundos PPR ficou muito à frente.

Não é um PPR, ainda que seja um fundo destinado a acumular poupança para a reforma, de forma regular e com pequenos montantes. Trata-se do regime público de capitalização, de adesão individual e voluntária, criado em 2008 e que muitos o apelidam de “PPR do Estado”. Permite efetuar contribuições adicionais ao longo da vida ativa, que serão capitalizados numa conta.

Cada aderente escolhe o valor da sua contribuição mensal, a qual é registada numa conta individual, nominativa. Esse valor integra um fundo comum de investimento – o Fundo dos Certificados de Reforma. As contribuições mensais são convertidas em unidades de participação desse fundo. O resultado final é um valor acumulado destinado ao reforço da proteção social do aderente.

O valor acumulado só pode ser resgatado no momento em que se verifiquem as condições de direito à pensão ou aposentação por velhice ou por invalidez absoluta. Pode obter mais informação sobre este produto aqui.

 

O valor das entregas mensais

 

• A contribuição a pagar, mensalmente, é calculada pela aplicação de uma taxa contributiva a um valor considerado como base de incidência. A taxa e a base de incidência são estabelecidas no momento da adesão. A taxa contributiva é fixada por opção do aderente: 2%, 4% ou 6% (esta última apenas se o aderente tiver 50 anos de idade ou mais).

• Em janeiro de cada ano é redefinida a base de incidência. O período a considerar para o cálculo da base de incidência contributiva corresponde aos meses com remuneração registada nos 12 meses que antecedem o segundo mês anterior à data da adesão.

• As adesões são feitas por períodos de 12 meses, até fevereiro do ano seguinte. Em fevereiro pode suspender ou continuar as contribuições e alterar a taxa. A adesão é renovada, automaticamente, por períodos de 1 ano.

 

E quando chegar à reforma?

 

No mês seguinte ao mês de início da atribuição da pensão ou da aposentação, o aderente pode optar por:

 

• Atribuição de um complemento de pensão ou de aposentação por velhice ou por invalidez absoluta sob a forma de complemento mensal vitalício;

• Entrega da totalidade do capital acumulado; ou entrega de parte do capital acumulado, sendo o restante transformado num complemento mensal vitalício;

• Transferência da totalidade do capital acumulado para plano de complemento de filho, filhos e/ou cônjuge; transferência parcial do capital acumulado para plano de complemento de filho, filhos e/ou cônjuge, sendo o restante transformado num complemento mensal vitalício;

• Manutenção do capital acumulado em capitalização, até à conversão da pensão de invalidez em pensão de velhice.

 

Escolha Acertada de PPR superou os CR

 

No site da Segurança Social pode acompanhar a evolução da cotação do Fundo dos Certificados de Reforma. Em 2017, este fundo conseguiu 4% brutos; nos últimos cinco anos obteve uma rentabilidade média de 3,6% ao ano. Já os fundos PPR renderam, em média, 3,3% no ano passado e 3% ao ano nos últimos cinco anos. Ou seja, os Certificados de Reforma conseguiram superar a média dos fundos PPR. Ainda assim, ficaram muito abaixo da nossa Escolha Acertada de fundos PPR: o Alves Ribeiro PPR conseguiu 10,5% em 2017 e 11,6% ao ano, nos últimos cinco anos.

 

Continuamos a não recomendar os Certificados de Reforma. Por um lado, porque não tem qualquer liquidez, já que o investidor apenas tem acesso ao capital na altura da reforma, além de não poder transferi-lo para um PPR; por outro, porque é um fundo único, não permitindo a adequação da carteira ao risco de cada investidor, além de não ter capital garantido.

Prefira as nossas Escolhas Acertadas dos PPR: se ainda não completou os 56 anos de idade, pode correr algum risco e prefira o Alves Ribeiro PPR; se está próximo da reforma deve optar pelo seguro Lusitânia Poupança Reforma PPR, com garantia de capital.

 

Conteúdo reservado para subscritores X

Vantagens exclusivas

  • Conselhos isentos
  • Avaliação de produtos financeiros
  • Carteiras de ações e de fundos

"Sigo os conselhos da Proteste Investe e, este ano, estou a ter uma rentabilidade de 5% na minha carteira de investimento."