Compra de ações próprias

Quando uma empresa compra as suas próprias ações, o número de títulos em circulação diminui. O lucro total é dividido por menos ações e, por conseguinte, o lucro por ação é mais elevado.

Em Portugal, o número de ações próprias está limitado a um máximo de 10% do capital social.