Alocação

O termo alocação é utilizado para indicar as categorias onde são realizados determinados investimentos. Pode-se igualmente falar de alocação de bens.

Trata-se, assim, de uma decisão relacionada com a percentagem de dinheiro investido em ações, obrigações, património imobiliário e liquidez. Por exemplo, pode falar-se de uma alocação com 60% de ações e 40% de obrigações. Ou, no âmbito de uma carteira de ações, a alocação pode ainda ser setorial ou geográfica com, por exemplo, 10% de ações portuguesas, 20% de ações americanas, 20% de ações australianas, etc.

A alocação depende do perfil de risco do investidor (prazo do investimento, atitude face ao risco) e das perspetivas das diferentes categorias de ativos.