Ação preferencial

 

Ao contrário das ações ordinárias, as ações preferenciais sem voto conferem o direito a um dividendo prioritário (que, em Portugal, equivale a um mínimo de 5% do seu valor nominal) e ao reembolso prioritário do seu valor nominal, no caso de liquidação da sociedade.

Em contrapartida, os detentores destes títulos não têm direito de voto na Assembleia-Geral de accionistas.

Caso os detentores destas ações não recebam dividendos durante dois exercícios, passam a ter direito de voto até que a situação seja reposta.