Primeiras impressões

Televisores Philips com Android: não gaste já o dinheiro

Poucas aplicações compatíveis

Analisámos a instalação e utilização das apps mais populares da Google PlayStore, exceção feita às que não podem ser utilizadas num televisor, como as de navegação por GPS, ou que exigem um ecrã tátil. Verificámos que muitas são incompatíveis com os modelos da Philips. A maioria nem está disponível para download e boa parte das que instalámos não funcionaram. Feitas as contas, as apps que podem ser usadas sem restrições acabam por ser idênticas às dos restantes modelos de smart TV.

Testámos o funcionamento do Facebook e do YouTube. O primeiro não está disponível pela Google PlayStore, mas, como sucede em qualquer smart TV, através da loja do fabricante (Philips App Gallery). A utilização do Facebook é muito dececionante: o comando por movimentos e o uso do cursor no ecrã não são aceites. É necessário utilizar as teclas cursoras e saltar entre links. Mais estranha é a impossibilidade de usar o teclado na traseira do comando, o que obriga a recorrer às teclas numéricas para escrever. Em termos globais, esta app tem um mau desempenho.

O YouTube também só está disponível via loja do fabricante. É bastante interessante e simples de usar. Permite a utilização do comando por movimento, assim como do teclado completo na traseira. A navegação é muito fácil e dá acesso rápido a recomendações, tendências ou vídeos de certas categorias. Ao nível global, o funcionamento é bom.

O funcionamento do Facebook nos atuais Philips é muito deficiente.
O funcionamento do Facebook nos atuais Philips é muito deficiente.