Primeiras impressões

Televisores Philips com Android: não gaste já o dinheiro

01 junho 2015 Arquivado
tv

Arquivado

Analisámos a integração do Android nos Philips das séries PUS7909 e PUS9109. Ao contrário dos leitores multimédia com este sistema operativo, que permitem um uso idêntico ao dos smartphones, a estratégia passou por uma aproximação às plataformas de smart TV, que não resultou em nenhuma mais-valia óbvia.

Leitor multimédia Android a partir de 50 euros

O melhor é esperar para ver o que vai oferecer a próxima geração de televisores com o Android integrado, que estará disponível em alguns televisores da Sony e da Philips. Se pretende a versatilidade deste sistema operativo e não quer gastar muito, o mais interessante é optar por um leitor multimédia com este sistema operativo, que pode ser ligado a qualquer televisor, smart ou não. Custa a partir de 50 euros e, exceto algumas funções, como chamadas telefónicas, máquina fotográfica, recetor de GPS e ecrã tátil, permite um uso semelhante ao dos smartphones ou tablets.

Pode navegar na Net, reproduzir vários formatos de fotos, música e vídeos, aceder a ficheiros multimédia através da rede doméstica (DNLA), utilizar contas de correio eletrónico, trabalhar em documentos (por exemplo, texto ou folha de cálculo), provar a sua habilidade com jogos da GooglePlay Store (desde que não exijam ecrã tátil), alugar vídeos e recorrer a serviços de streaming de música, como o Spotify ou o Grooveshark. No fundo, trata-se de um pequeno computador com o Android, que pode ser ligado à televisão.