Primeiras impressões

Leitores de Blu-ray 4K: diferenças nem a um palmo de distância

22 setembro 2016
Leitores de blu-ray 4K

22 setembro 2016

Os leitores de Blu-ray 4K alegam mostrar conteúdos com mais detalhe. Saiba se é mesmo assim e conheça o desempenho no consumo energético, na qualidade do som ou na facilidade de utilização.

Bom modelo para quem quer muito um leitor 4K

Para quem procura a melhor qualidade possível e dispõe de um televisor 4K com um tamanho acima das 46 polegadas e uma qualidade que o justifiquem, há 1 modelo de leitor Blu-ray 4K: o Samsung UBD-K8500 (preço entre € 362,90 e 499,99 euros). O Panasonic DMP-UB900 ainda não chegou a Portugal, mas já o testámos. 

 
O Samsung UBD-K8500 está à venda entre € 362,90 e 499,99 euros.
Em termos de qualidade de imagem e de som não notámos diferenças entre os modelos Panasonic e Samsung. O leitor da Samsung teve um desempenho superior, por causa da maior compatibilidade enquanto leitor multimédia e da maior facilidade de utilização e rapidez a iniciar a leitura dos discos. Ambos os leitores gastam muito pouca energia.

Para quem está interessado no 4K para jogos, a consola Microsoft Xbox One Slim integra um leitor de Blu-ray 4K, cuja qualidade não é muito diferente dos leitores específicos. Esta versão (2TB) está à venda por 399 euros. Aguarda-se a chegada ao mercado de duas novas versões com menor armazenamento de disco rígido, mas preços mais convidativos (1TB, por € 349, e 500 GB por 299 euros).

Antes de comprar, lembre-se de que é preciso que todos os elementos sejam compatíveis, desde o vídeo que estamos a ver (disco Blu-ray, serviço de streaming, etc.), ao televisor e, neste caso, ao leitor de Blu-ray.  Apenas os modelos de televisores 4K de 2016 estão equipados com HDR.

Falsos leitores 4K

Ao consultar alguns sites de produtos eletrónicos e prateleiras de lojas vai encontrar leitores de Blu-ray que mencionam 4K nas características ou mesmo na designação do modelo. Estes aparelhos não são leitores de Blu-ray 4K, por isso, não conseguem ler discos Blu-ray Ultra-HD

Na prática, limitam-se a fazer um upscalling para esta tecnologia ao preencher as restantes linhas do ecrã, pressupondo o que deveria lá estar a partir da informação que recebem da fonte (a eficácia com que esta interpolação é feita varia consoante os aparelhos). Resultado: não ganha muito em qualidade.

Ou seja, se tiver um televisor com um bom upscaller e estiver satisfeito com a imagem quando usa fontes HD, não existe mais-valia neste tipo de leitor de Blu-ray.