Primeiras impressões

Função HDR não revoluciona imagem dos televisores

13 setembro 2016
Comparação HDR

13 setembro 2016

Promete maior qualidade de imagem, com mais contraste e cores mais ricas. O nosso teste avaliou e notou um desempenho muito diferente com e sem legendas. 

O problema das legendas

Durante os nossos testes verificámos também que, ao reproduzir filmes com legendas, sobretudo em cenas com um fundo escuro, ocorriam oscilações indesejadas no brilho do ecrã nessa área, o que é bastante incomodativo para alguns utilizadores. Para melhor analisar esta situação, recorremos a três filmes com HDR (X-Men, San Andreas e Perdido em Marte). Os resultados demonstraram problemas nos três televisores estudados.

As oscilações de brilho na área onde surgem as legendas (local dimming do ecrã) foram mais notórias em cenários mais escuros e nas barras que surgem nos filmes panorâmicos, mas a intensidade do efeito depende muito da cena (quanto mais escura e com menor movimento, pior), da quantidade de texto na legenda e da sua localização.

Na realidade este problema não é originado pela tecnologia HDR, mas sim pelo local dimming dos ecrãs, mas o modo HDR acentua muito a perceção da situação devido aos parâmetros que usa. Se o visionamento do filme for num local com alguma iluminação artificial ou natural, este efeito torna-se menos percetível.

Comparação da mesma cena num televisor Sony com e sem legendas: as alterações no brilho e no contraste são evidentes. 
Comparação da mesma cena num televisor Sony com HDR, com e sem legendas: as alterações no brilho e no contraste são evidentes.
 
A mesma cena no televisor LG, inicialmente sem qualquer texto, depois com legendas (mais brilho na imagem) e finalmente com legendas e pop-up (mais brilho ainda).  
A mesma cena no televisor LG, inicialmente sem qualquer texto, depois com legendas (mais brilho na imagem) e finalmente com legendas e pop-up (mais brilho ainda).