Notícias

Televisão: as opções com mais "fibra"

Funções básicas asseguradas

Durante um mês, uma insuspeita vivenda, com os seus cortinados bordados e naperons, fez-se laboratório da PROTESTE. Técnicos e um painel de utilizadores analisaram os quatro serviços.

Neste laboratório-vivenda, começaram por ser avaliadas as gravações automáticas, uma das funcionalidades mais populares entre os portugueses. Quantos dias posso recuar? Qual a facilidade a localizar um conteúdo? Quais as opções? A descrição é detalhada? Posso retomar conteúdos interrompidos? Estas foram algumas questões a que procurámos responder. E os serviços da MEO e da Nowo foram os que mais agradaram. Em ambos os casos, é simples localizar conteúdos, devido à boa organização dos menus e às descrições.

O guia eletrónico de programas (EPG), grelha com a programação dos canais por ordem cronológica, é também muito usado pelos portugueses. Estrutura e navegação, opções de busca de conteúdos, possibilidade de preview (PIP), entre outros aspetos, foram alvo de análise. E o laboratório deu o seu veredicto: a MEO perde para a concorrência. Embora a pesquisa seja simples e a descrição de conteúdos detalhada, peca, por exemplo, ao não permitir pesquisas por categoria de conteúdos e ao limitar a consulta dos já emitidos às últimas 8 horas. O acesso aos conteúdos da semana anterior, possível nos restantes também via EPG, faz-se aqui pelo menu das gravações automáticas.

Já no agendamento de gravações de episódios ou séries, todos cumprem, mas a MEO e a Vodafone destacam-se. Ambas preveem um botão no telecomando para iniciar a gravação de um conteúdo a decorrer, sem obrigar a passar pelos menus. E também dão a possibilidade de fazê-lo por meio do EPG. No caso da MEO, é ainda possível alterar o tempo de início e fim da gravação.

Pausar a emissão para atender o telefone ou outra urgência também não implica problemas. Todos os serviços o permitem, através de um botão no comando. A navegação é simples e faculta várias velocidades de reprodução.