Notícias

Novos sistemas operativos para televisores não se demarcam da concorrência

01 setembro 2015 Arquivado

01 setembro 2015 Arquivado

Para acompanhar a procura de novas funcionalidades nos televisores, a Sony apostou no Android TV, enquanto a Panasonic optou pelo Firefox OS. Embora isso tenha resultado numa mais-valia para os modelos onde foram aplicados, concluímos que não trazem nenhuma inovação face ao que já existe nas concorrentes Samsung e LG.

Início

Cada vez mais, os consumidores olham para os televisores como dispositivos multimédia que permitem uma utilização semelhante à de um computador, tablet ou smartphone. Querem navegar na Internet, aceder a fotos, músicas e vídeos, através das aplicações que mais lhes convêm. 

Apresentados no início do ano na feira de eletrónica CES, tivemos agora a oportunidade de analisar as novas versões dos sistemas operativos Android TV, disponíveis em alguns modelos testados da Sony (a Philips também escolheu este sistema, mas nestes televisores ainda não conseguimos avaliar) e Firefox OS, adotado pela Panasonic (pode identificar quais no nosso teste a televisores). Estudámos não só o portal das Smart TV, como também a navegação na Internet, a loja de aplicações, os leitores de multimédia e a utilização de serviços de streaming de música e vídeo. Comparámo-los com o que já estava disponível nos modelos anteriores Smart TV do fabricante e com os presentes nos televisores coreanos Samsung e LG, que apresentam as plataformas de Smart TV mais versáteis até ao momento.