Notícias

CES Las Vegas 2014: o futuro da TV em 4K arranca com o streaming de vídeo

31 janeiro 2014

31 janeiro 2014

Com poucos televisores de tecnologia OLED apresentados, os ecrãs curvos e com resolução 4K atravessaram a exposição. O streaming do YouTube em resolução 4K é a proposta para responder à falta de conteúdos.

LG, Panasonic, Samsung e Sony são alguns dos fabricantes de peso e exibem-no com a dimensão dos seus standes na CES (Consumer Electronics Show) de Las Vegas, Estados Unidos, que acompanhámos entre 7 e 10 de janeiro. Não escondem também a luta pelo título de “televisor mais impressionante do mundo”, um dos produtos em que investem mais para mostrar e dar que falar.

Destaques sobre televisores na CES Las Vegas

A resolução Ultra HD ou 4K é a grande aposta das marcas de televisores para 2014. Os primeiros modelos chegaram às lojas em 2013, com preços acima dos 5000 euros. Estes valores baixaram rapidamente, com o crescimento da oferta dos novos televisores, atualmente à venda com preços a partir dos 3 mil euros. Em 2014, os preços devem continuar a descer. Se está à procura de um televisor, atualmente, a opção mais vantajosa, devido ao preço, está entre os LCD LED Full-HD. Consulte os resultados dos nossos testes a televisores.

A solução para a resolução 4K está online
Até agora, sempre que falávamos em resolução 4K, apontávamos a falta de conteúdos (como discos Blu-ray, jogos de consolas ou emissões televisivas) para vermos as vantagens desses televisores. Na CES, conhecemos algumas soluções para beneficiar do salto dos atuais Full-HD de 1920x1080 pixels para 3840x2160 pixels. Alguns serviços de streaming de vídeo, como o YouTube, o Netflix e o canal de desporto ESPN, estão a preparar-se para a emissão em 4K. O YouTube anunciou até um novo codec de vídeo para o efeito, o VP9, que alega consumir menor largura de banda.

A experiência estará ainda dependente de uma ligação rápida à Net, com cerca de 20 Mbps, pelo menos.

O YouTube é um dos serviços de streaming de vídeo que está preparado para emitir em Ultra-HD ou 4K.
O YouTube é um dos serviços de streaming de vídeo que está preparado para emitir em Ultra-HD ou 4K.
Outro pequeno avanço para os televisores 4K está na câmara de vídeo que filma nessa resolução, apresentada pela Sony. A FDR-AX100, primeira câmara de vídeo a gravar em 4K (exceto para o mercado profissional), deverá arrancar nos 2 mil euros e será introduzida na Europa durante este ano.
A Sony FDR-AX100 é a primeira câmara de vídeo para utilizadores não profissionais a filmar em resolução 4K.
A Sony FDR-AX100 é a primeira câmara de vídeo para utilizadores não profissionais a filmar em resolução 4K.

Ecrãs curvos: uma experiência que ainda não envolve
Imersiva é a palavra que as marcas escolhem para tentar convencer-nos de que os televisores com ecrãs curvos proporcionam uma experiência de visualização mais envolvente. Mas temos dúvidas sobre as suas vantagens e não ouvimos uma justificação válida das marcas presentes na CES.

A curva pode causar algum efeito “imersivo”, mas apenas com diagonais muito elevadas e a uma distância reduzida do televisor. Nos testes futuros com estes modelos, vamos confirmar se o efeito se mantém a uma distância de visionamento correta.

Os ecrãs curvos são uma tendência com benefícios por provar.
Os ecrãs curvos são uma tendência com benefícios por provar.

OLED pouco representados
A tecnologia OLED continua nos planos dos fabricantes, mas os custos de produção elevados parecem atrasar a sua entrada no mercado. Os ecrãs OLED funcionam com díodos orgânicos emissores de luz, numa fina camada que emite a sua própria luz e dispensa a retro iluminação dos televisores LCD e LED. Sem retro iluminação, não há efeito de “clouding”, pequenas fugas do backlight para o ecrã que criam pequenas “manchas” mais claras em imagens mais escuras. É também mais fácil obter um melhor nível de contraste, com uma boa reprodução de tonalidades negras.

Apresentados nas feiras internacionais de tecnologia desde 2012, os televisores OLED começam agora a chegar à Europa (mas não a Portugal), com o Samsung KE55S9 por cerca de 8 mil euros. Este fabricante não terá novidades para 2014 neste campo.

Entre as grandes marcas na CES Las Vegas, apenas a LG apresentou 3 televisores OLED 4K ligeiramente curvos, de 55, 65 e 77 polegadas. Movemo-nos para os standes mais discretos de marcas, como Hisense, Haier, TCL, Changhong e Konka, e verificámos alguns ecrãs OLED. Acompanharemos o mercado e os preços destes televisores.

Design ao serviço do som
A confirmar que numa feira de eletrónica também desfilam as tendências de design dos produtos, a LG e a Sony revelaram esforços para não sacrificar o som nos novos televisores de 2014, sem abdicar de estruturas finas. Em laboratório, poderemos confirmar se as soluções resolvem os problemas. O design dos televisores atuais não deixa muito espaço para integrar colunas de qualidade, o que prejudica a reprodução das frequências mais baixas.

A LG usa a base do televisor para reservar espaço para as colunas de som.
A LG usa a base do televisor para reservar espaço para as colunas de som.
A Sony utiliza a parte inferior e mais larga do televisor e, nalguns casos, também a parte lateral do ecrã, para incorporar as colunas.
A Sony utiliza a parte inferior e mais larga do televisor e, nalguns casos, também a parte lateral do ecrã, para incorporar as colunas.
Para os fãs de jogos, a Sony reservou um presente: nalguns dos novos televisores de 2014, poderá jogar diretamente alguns títulos da PS3, mesmo sem consola, por streaming (os jogos não são descarregados para o televisor). Os modelos serão ainda compatíveis com os comandos por Bluetooth da PS3 e podem ser carregados na saída USB do televisor.
Jogos da Sony PS3 no televisor, sem consola. O título usado para demonstração, “God of War”, revelou fluidez e detalhes excelentes.
Jogos da Sony PS3 no televisor, sem consola. O título usado para demonstração, “God of War”, revelou fluidez e detalhes excelentes.

Imprimir Enviar por e-mail