Notícias

Caso Samsung: medições afastam fraude, mas etiqueta energética é enganadora

08 outubro 2015

08 outubro 2015

Depois da Volkswagen, suspeitou-se que as TV’s Samsung usavam um truque semelhante nos testes oficiais ao consumo energético. Fomos para o laboratório e concluímos que não há fraude, mas existe uma grande diferença entre o consumo anunciado e o que o consumidor paga ao ajustar um pouco a qualidade da imagem.

Não há fraude

Depois das acusações de fraude contra a Samsung, voltámos ao nosso laboratório para verificar se eram verdadeiras. Selecionámos 7 modelos muito recentes da marca já com a função motion lightning. Para comparar, investigámos um modelo de 55 polegadas (140 cm) de cada um dos principais fabricantes, ou seja, da Sony, da Panasonic e da LG. 

Para testar se havia fraude ou não, precisávamos de perceber se a função motion lightning era capaz de detetar a sequência de vídeo do teste de referência. Por isso, emitimos o sinal de vídeo dos testes oficiais (IEC 62087 Ed2.0) 3 vezes, durante 30 minutos. A seguir, modificámos o sinal, ou seja, mudámos partes da sequência de sítio e o sinal de áudio. Tudo para observar se o televisor tinha um consumo energético diferente. Por fim, reproduzimos as sequências dos vídeos do nosso teste de visionamento, que consistem em partes de filmes. O comportamento ao nível do consumo energético foi praticamente o mesmo nas três situações. 

Há uma diferença enorme entre o consumo com a função motion lightning ligada e desligada.
Há uma diferença enorme entre o consumo com a função motion lightning ligada e desligada.
Portanto, não há fraude, mas os nossos testes mostram novamente uma grande discrepância entre o consumo anunciado nas etiquetas energéticas e o real, no caso da Samsung. Quando reproduzimos as três situações sem a função motion lightning ativa nos televisores Samsung, o consumo energético disparou.

Infelizmente, este fabricante parece continuar a privilegiar a etiqueta energética, em vez de fornecer aparelhos com a imagem ajustada para oferecer a melhor qualidade possível aos consumidores.