Notícias

$name


Início

Os televisores com ecrãs 4K ou Ultra-HD surgem numa altura em que nem todas as condições estão reunidas para o seu sucesso: quase não há vídeos compatíveis e os preços ainda são incomportáveis. Além disso, são televisores gigantescos, como demonstramos nas fotografias em baixo. A tecnologia promete, dado estes ecrãs apresentarem uma resolução 4 vezes superior ao Full-HD. Nestes televisores, as imagens são compostas por 1080 linhas horizontais com 1920 pontos cada (1920x1080 pix). Mas num 4K esta resolução é duplicada no plano horizontal e vertical, ou seja, 2160 linhas com 3840 pontos cada (3840x2160 pix). A imagem é bastante mais detalhada.

Se o sinal de vídeo tiver informação em 4K, contém maior detalhe do que o suportado pelos televisores Full-HD, que só mostrariam uma aproximação da realidade. Já os televisores 4K representam todos os detalhes contidos no sinal de vídeo. Porém, quase não existem conteúdos de vídeo em 4K. No melhor dos casos, assiste em Full-HD (1080 linhas). Nestas situações, estes novos televisores preenchem de forma artificial a informação em falta, sem acréscimo de nitidez. Num futuro próximo, não se prevê a generalização de conteúdos 4k.

No cinema, a produção de filmes já a integra, ao contrário dos canais televisivos. A largura de banda necessária para transmitir um vídeo nesta resolução é enorme e ocuparia muito espaço nas plataformas pagas, como a fibra ótica e o cabo. Mesmo os discos Blu-Ray não conseguem armazenar filmes completos em 4K. Beneficiar da nitidez adicional, para já, passa pela reprodução de fotos, muitas vezes disponíveis em resoluções acima dos 10MP, através da entrada USB dos televisores 4K.

Três 4K: grandes em tamanho e no preço
Testámos três modelos Ultra-HD, dois deles com mais de 2 metros de diagonal. A nossa análise focou-se sobretudo na imagem: rácio de contraste, ângulo de visão, refletividade e fluidez da imagem. Realizámos ainda testes de visionamento com vídeos Full-HD e em 4K.
O 4K adequa-se sobretudo a ecrãs com dimensões muito elevadas, onde a diferença de nitidez face ao Full-HD pode ser evidente. Transportar e instalar o gigantesco modelo da Samsung, na imagem, requer três pessoas.
O 4K adequa-se sobretudo a ecrãs com dimensões muito elevadas, onde a diferença de nitidez face ao Full-HD pode ser evidente. Transportar e instalar o gigantesco modelo da Samsung, na imagem, requer três pessoas.
O Samsung foi concebido para instalar no chão. A moldura que o envolve integra as colunas. A altura e a inclinação do aparelho podem ser ajustadas.
O Samsung foi concebido para instalar no chão. A moldura que o envolve integra as colunas. A altura e a inclinação do aparelho podem ser ajustadas.
No modelo da Sony destacam-se as colunas situados na zona lateral. O som é excelente.
No modelo da Sony destacam-se as colunas situados na zona lateral. O som é excelente.