Guia de compras

Televisores: guia de compras

29 junho 2020
Numa loja de eletrónica, na secção dos televisores, um jovem casal observa alguns dos televisores em exposição. O homem do casal é moreno, enverga uma camisa azul e calças claras, com um cinto castanho, e abraça a mulher. A mulher é loira e veste uma camisa azul-clara e calças cinzentas.

Qual a diferença entre um ecrã LCD e um OLED? A qualidade de imagem é muito influenciada pelo nível de resolução do ecrã? Saiba como escolher um televisor à sua medida.

Ligações

O HDMI é atualmente a ligação universal de eleição, presente nos aparelhos mais recentes. É utilizado por caixas descodificadoras das operadoras de TV, leitores multimédia, leitores e gravadores de DVD, consolas de jogos, leitores de Blu-ray ou outros equipamentos que reproduzam sinais de vídeo de alta-definição. Torna-se, por isso, essencial escolher um televisor com, no mínimo, 2 a 3 fichas HDMI. 

Atualmente, quase todos os televisores vêm equipados com entradas USB, que permitem a reprodução de fotografias, música e vídeo em pendisks, ou, em alguns casos, fazer a gravação de emissões TDT para dispositivos USB. A grande maioria dos aparelhos (incluindo todos os Smart TV) permitem a ligação à internet e à rede doméstica (ligação e acesso a todos os aparelhos que estão ligados ao router) tanto por cabo de rede (Ethernet), como por Wi-Fi. 

Há também várias formas de partilhar ficheiros multimédia do seu smartphone ou tablet no ecrã do televisor. Entre as possibilidades contam-se a duplicação do ecrã (screen mirroring) e o uso de uma ligação Wi-Fi Direct, onde o televisor cria a sua própria rede Wi-Fi, à qual o smartphone se pode ligar.

Criado pela Google, o cast é a tecnologia mais simples de partilha de conteúdos entre o smartphone e o televisor. Pode estar incluída de origem no televisor (Google Cast), ou ser instalada através de um pequeno dispositivo (o Google Chromecast).

Os aparelhos com sistema operativo Android TV, incluído em muitos dos Smart TV Sony, Philips, Xiaomi e TCL incluem Google Cast. Nos restantes Smart TV atuais, a tecnologia cast está presente, mas sem uma integração plena, apresentando algumas restrições: por exemplo, não conseguem fazer a transmissão, a partir do smartphone, do Google Fotos ou de outras apps que não estejam igualmente instaladas no Smart TV. 

Caso o seu televisor não possua tecnologia cast, ou não a tenha plenamente integrada, pode optar por ligar um Google Chromecast para utilizar as apps do smartphone no ecrã do televisor.

Muito semelhante, no funcionamento, ao Google Cast, mas orientado para a partilha a partir de dispositivos móveis da Apple, temos ainda o protocolo “AirPlay”, presente em alguns televisores LG (WebOS) e Samsung (Tizen).