Guia de compras

Barras de som: guia de compras

27 outubro 2017
teste a barras de som

27 outubro 2017
O efeito envolvente das barras de som depende muito da sala onde vão ser usadas e do modelo que escolher. O kit de cinema em casa 5.1 é uma aposta que não desilude.

É possível encontrar no mercado várias soluções que prometem transportar a envolvência sonora do cinema para dentro da sua casa. No início, todos os kits de cinema tinham cinco colunas satélite e um subwoofer (altifalante específico para reproduzir os sons graves), os chamados sistemas 5.1. Atualmente, também são comuns os sistemas 2.1 (duas colunas satélite e um subwoofer) e as barras de som.

As barras de som e as bases sonoras

Os Sistemas 5.1 foram muito populares no passado, mas a quantidade de aparelhos (uma unidade recetora, cinco colunas satélite e um subwoofer) pode encher uma sala e talvez tenha vindo a demover os consumidores para outras soluções, como as barras de som ou as bases sonoras.

A grande diferença entre as barras de som e as bases sonoras está no desenho, que vai influenciar o local onde se colocam. As barras de som têm o formato de uma barra que se pode colocar abaixo ou à frente da base do televisor. As bases sonoras (soundplates) são as de instalação mais discreta, uma vez que se podem colocar mesmo debaixo do televisor.

Os televisores, cada vez menos espessos, não costumam integrar altifalantes de boa qualidade. Mas há exceções, em particular nos modelos de gama mais alta de alguns fabricantes, que começam a dar mais atenção à qualidade sonora e apresentam já bons resultados.

Para os casos em que não está satisfeito com a qualidade de som do televisor - e não tem grande interesse no efeito envolvente - torna-se válida a utilização de uma barra de som com o propósito de melhorar a qualidade de som. Estas barras apresentam ainda algumas possibilidades interessantes de emparelhamento com smartphones e tablets, podendo fazer streaming de músicas por Bluetooth ou ler ficheiros de música em pendisks.

Os resultados dos nossos testes

Os nossos testes de audição provam que as barras de som não oferecem um som envolvente preciso. O que é conseguido faz-se através da manipulação digital do áudio (DSP), que vai afetar a forma de propagação das ondas sonoras na sala. O resultado final está, também, muito dependente da configuração da sala onde vai ser usado. O efeito será mais simples de obter se houver uma parede próxima da traseira do sofá e uma distância semelhante para as paredes que estão dos lados esquerdo e direito. Estas paredes laterais não devem ter materiais que isolem o som (como, por exemplo, cortinados mais espessos).

Mesmo com esta configuração, os efeitos envolventes são sempre ténues e muito pouco precisos. Quando comparado com um sistema estéreo, nota-se que o som é mais abrangente e - por vezes e apenas em alguns sistemas – pode notar-se a presença de alguns efeitos sonoros que parecem vir da parte lateral ou mesmo traseira. Este tipo de precisão apenas é possível de obter com um sistema 5.1.

Como escolher um kit de cinema em casa

Se quer um efeito envolvente realístico e preciso, a melhor opção é o kit de cinema em casa 5.1. E será mesmo necessário dispor cinco colunas satélite e um subwoofer na sala, além de todos os cabos que as acompanham.

Caso não suporte a ideia de uma sala cheia de colunas e de cabos e valorize mais uma boa qualidade sonora em estéreo, os kits 2.1 ou as barras de som são uma solução a ponderar.

Nos nossos testes
, damos maior importância à qualidade do som estéreo do que ao surround. É que, embora alguns fabricantes tentem passar essa mensagem, nenhum destes aparelhos é minimamente capaz de criar um efeito envolvente convincente.