Dicas

Guia rápido para melhorar a imagem do televisor

21 outubro 2015
Um guia rápido com dicas que o ajudarão a melhorar a imagem do seu televisor.

21 outubro 2015
Aceda ao nosso simulador e descubra as definições ideais para o seu modelo. Pegue no comando e em poucos minutos o televisor lá de casa poderá brilhar.
Todos os anos, testamos entre 200 e 250 televisores. Primeiro, avaliamos a imagem do aparelho tal como é vendido. Depois, verificamos a melhor qualidade que se pode obter do televisor, após ajustar os parâmetros de imagem. Para obter a melhor imagem possível, quase sempre os técnicos do laboratório têm de ajustar os parâmetros definidos pelos fabricantes. Se quer tirar o máximo partido do seu televisor, dedique alguns minutos para ajustar as definições de qualidade da imagem.

Ajustes: comece por aqui
No menu “Imagem” do seu televisor, há uma variedade de configurações. Concentre-se nas seguintes (os nomes podem variar consoante as marcas):
  1. luminosidade;
  2. contraste;
  3. cores: tom e saturação;
  4. nitidez;
  5. temperatura de cor.

Luminosidade
É determinante para ajustar os níveis de negro no televisor e influencia a intensidade luminosa produzida pelo ecrã. Este ajuste é decisivo, pois a nossa visão é muito sensível às nuances em baixas luminosidades. Se o brilho for demasiado baixo, perde-se o detalhe nas imagens mais escuras. Se o brilho for muito elevado, notam-se muitos detalhes, mas os negros parecem esbatidos, como um cinzento-escuro. Se este parâmetro for ajustado, a imagem permanecerá com grande detalhe mesmo com pouca luz.

Contraste
Ajusta as diferenças entre as tonalidades mais escuras e claras da imagem e tem mais impacto nas áreas claras. Se for bem regulado, o ecrã é capaz de reproduzir os brancos brilhantes e, ao mesmo tempo, com muito detalhe.

Um contraste muito elevado devolve uma imagem muito brilhante e agressiva para a visão. Não exagere no nível de contraste ou a imagem torna-se cansativa muito rapidamente. Um contraste muito reduzido devolve uma imagem muito esbatida.

Nitidez
Determina o grau em que o televisor restaura a nitidez da imagem que recebe. Se aumentar em demasia a nitidez, o televisor vai adicioná-la artificialmente à imagem. Quando exagerada, pode provocar uma imagem pouco natural, o que fica mais notório nos contornos das imagens.

Cores: tom e saturação 
Para otimizar a reprodução de cor, tem duas opções: a cor ou tom e a saturação. A saturação regula a intensidade da tonalidade. Uma imagem pouco saturada reproduz cores pálidas; muito saturada, as cores são artificiais.

Temperatura de cor
Com esta definição, geralmente existem 3 opções: frio, quente ou neutro. Uma temperatura de cor baixa (quente) corresponde a um tom mais suave e apresenta uma tonalidade mais avermelhada. Já o contrário (frio) representa uma temperatura de cor elevada, com as imagens a apresentar uma tonalidade mais azulada e a imagem com uma aparência mais fria. Em regra, o neutro é a melhor definição para o seu televisor, mantendo a reprodução de cores mais neutra e com tonalidades mais naturais.

Parâmetros de aumento de fluidez (motion enhancement)
A designação usada pelos diversos fabricantes para estas funções varia entre Motionflow (Sony), TruMotion (LG) ou Perfect Natural Motion Rate (Philips). Basicamente, trata-se de ajustes que pretendem melhorar a fluidez das imagens do televisor, ou seja, o desempenho com imagens em movimento.

Na maioria das vezes, optar pela intensidade máxima deste ajuste pode ser contraindicado: a fluidez melhora, mas são introduzidos muitos artefactos nas imagens (por exemplo, pixelização intensa). Indicamos sempre a definição que corresponde à situação mais equilibrada, ou seja, onde é apresentada uma imagem o mais fluida possível, sem demasiados artefactos.