Dicas

Como usufruir da TDT sem problemas

Encontrar uma antena adequada

Não há antenas “ideais” para receber o sinal TDT. Na maioria dos casos, a antena exterior UHF que usava para a receção das emissões analógicas serve perfeitamente. A escolha da antena “ideal” depende do nível de intensidade e da qualidade do sinal digital na área. Não existe um modelo-tipo mais adequado para todos os utilizadores. 

Na esmagadora maioria dos casos é possível manter a antena UHF e respetivos cabos, desde que não estejam degradados. Porém, os modelos de antenas mais antigos podem não ter capacidade para suportar a frequência. 

Deve ainda verificar se os seus televisores estão preparados para a receção direta de emissões TDT. Todos os modelos posteriores a 2012 garantem esta compatibilidade porque têm sintonizador integrado. Já os televisores convencionais (com cinescópio) nunca incluem descodificador digital (DVB-T), pelo que é necessário fazer a sua adaptação com uma caixa descodificadora

Com um televisor preparado e uma antena UHF bem preservada não precisará de outros equipamentos. Apesar disto, em algumas zonas poderá ser necessário redirecionar a antena, já que nem sempre a localização dos emissores que cobrem as diferentes zonas coincide com os emissores digitais. Por fim, é necessário sintonizar os canais no televisor.

O facto de haver cobertura por via terrestre não implica que a receção indoor (através de antena interior) esteja garantida. Porém, em zonas com boa receção, as antenas interiores podem funcionar bem. 

Além de necessitarem de maior intensidade e qualidade de sinal na zona para garantir o nível necessário no interior da habitação, as antenas interiores são mais vulneráveis a interferências de aparelhos como os telemóveis. Assim, receber uma simples chamada na divisão onde a antena interior se encontra pode provocar uma quebra total na transmissão e até obrigar a reiniciar a caixa descodificadora.