Notícias

TikTok já compete com WhatsApp e Messenger

A rede social TikTok é orientada para a partilha de vídeos de curta duração. Popular entre crianças e adolescentes, sem vigilância, pode implicar riscos.

  • Dossiê técnico
  • Pedro Mendes e Sofia Lima
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
18 outubro 2019
  • Dossiê técnico
  • Pedro Mendes e Sofia Lima
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
mão agarra telemóvel que tem o símbolo da rede social TikTok

iStock

Com o mote “real people, real videos”, a rede social TikTok, dedicada à partilha de conteúdos em vídeo de curta duração, já fez disparar o número de downloads para cima dos mil milhões a nível mundial e compete com apps tão populares como WhatsApp ou Messenger (Facebook).

O TikTok foi lançado por chineses, em 2016, revelando um crescimento exponencial, sobretudo, entre crianças e adolescentes. Em Portugal, apenas em 2018 começou a ter um crescimento significativo, mas rapidamente alcançou um lugar de destaque entre os mais jovens.

Com aspeto e funcionalidades diferentes de outras apps, o TikTok pede demasiados dados pessoais para ser usado por uma criança sem monitorização dos pais.

Como funciona o TikTok

A lógica de funcionamento da app tem algumas semelhanças com o Snapchat, mas é orientada para os clips de vídeo de curta duração. Além dos vídeos, permite comentar ou receber e enviar mensagens diretas.

Os conteúdos são diversos: desde moda a tendências, lifestyle, humor, atividade física, entre outros. Um dos conteúdos mais populares está relacionado com desafios. Tendo em conta que proliferam pela internet desafios perigosos, é imprescindível que os utilizadores menores do TikTok sejam acompanhados por adultos.

Em termos de layout e design, a app foge ao que é habitual no Android ou no iPhone. Assim que se abre a aplicação, quer o utilizador esteja registado ou não, começa a correr um conteúdo que ocupa praticamente o ecrã todo e funciona apenas no modo retrato.

A estrutura dos menus, as cores, os contrastes, os tipos de letra e a simbologia são completamente diferentes do habitual noutras aplicações.

Privacidade no TikTok

Para fazer o registo é necessário indicar um número de telefone ou um e-mail. Também pode usar uma conta existente do Google ou do Facebook.

De seguida, deverá confirmar a data de nascimento e só poderá avançar se tiver mais de 13 anos. Mas claro que, não havendo nenhum método de verificação, é fácil a uma criança mentir sobre a sua idade.

A aplicação pede acesso a um conjunto muito alargado de permissões: informações sobre redes Wi-Fi, contactos, telefone, armazenamento, histórico de aplicações, microfone, fotos e multimédia, id do telefone, localização, identidade, câmera, entre outros dados. Nalguns casos, as funcionalidades justificam o pedido. Noutros, como é o caso do id do telefone ou do histórico de aplicações, é mais difícil de justificar.

Na ausência de maturidade dos menores, os pais devem ponderar a utilização do TikTok. Se, mesmo assim, quiserem permitir a utilização desta rede social podem e devem instalar uma aplicação de controlo parental que permita fazer uma monitorização mais apertada.

No Reino Unido, a aplicação encontra-se sob investigação por, alegadamente, violar o Regulamento Geral de Proteção de Dados.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.