Notícias

Teste ao Huawei P9: câmara desilude expectativas

01 agosto 2016 Arquivado
Testámos o Huawei P9, um smartphone topo de gama com câmara Leica, mas não nos rendemos totalmente à qualidade da imagem...

01 agosto 2016 Arquivado
O P9 é o mais recente smartphone topo de gama da Huawei, com câmara traseira da Leica, dotada de dois sensores e tecnologia inédita. Testamo-la em laboratório para comprovar as  promessas da marca, mas esperávamos mais.
O Huawei P9 criou grande expectativa mal chegou ao mercado. O entusiasmo foi motivado sobretudo pela câmara fotográfica traseira, assinada pela Leica, e pelos acabamentos de metal que lhe dão um aspeto mais sólido e de produto premium.

A câmara do P9 tem duas lentes e dois sensores de 12 megapixels, com abertura F/2.2. Um dos sensores é de cor (RGB) e o outro deteta apenas tons de preto e branco, mas capta mais 200% de luz do que o sensor RGB. Na prática, a combinação dos dois aumenta o tamanho da lente, melhorando a definição e detalhe das imagens face às câmaras de outros smartphones.

Mas a nitidez não é tudo numa câmara fotográfica. A reprodução de cores é um dos aspetos em que detetámos limitações. Ao fotografar com a câmara principal, percebemos que os tons tendem a ficar algo escuros. Já nas fotografias captadas com a câmara frontal, as fotos resultam ligeiramente pálidas.

A qualidade da câmara não deixa de ser boa, mas não está à altura de equipamentos como o iPhone 6S, o Galaxy S7 ou o LG G5. Aceda ao nosso teste a telemóveis para conhecer e comparar características de smartphones topo de gama de várias marcas e obtenha uma poupança de cerca de € 148 em modelos com mais de 5.5 polegadas.

A câmara do P9 consegue guardar imagens em formato RAW, como uma reflex, e produz efeitos antes impossíveis de conseguir com um smartphone, como o de desfocar o fundo.

O sistema operativo do Huawei P9 é a última versão do Android, 6.0.1, que proporciona um excelente desempenho global. A bateria leva duas horas e meia a atingir a carga máxima e permite uma autonomia de 33 horas e meia numa utilização normal. Um carregamento de apenas 15 minutos permite algumas horas de uso. Feitas as contas, trata-se de um ótimo smartphone, vendido a 599 euros.