Notícias

Telemóveis Android: falta de atualização ameaça segurança

24 fevereiro 2017
Atualização do sistema operativo.

24 fevereiro 2017
Mais de 20 milhões de telemóveis não permitem a atualização para a versão 7.0 do Android. Resultado: não pode contar com as melhorias de segurança do novo sistema operativo. E o mau da fita em grande parte é o fabricante.

Início

Comprou um telemóvel há menos de 3 anos. Faz chamadas, envia mensagens e navega nas redes sociais. Mas, ontem, algumas aplicações deixaram de funcionar ou não estão disponíveis. O motivo é simples: o sistema operativo não foi atualizado para as versões mais recentes. Se o telemóvel tiver mais de 2 anos e não foi atualizado, então, nunca o será.

Investigámos as possibilidades de atualização de quase 1200 telemóveis. Muitos modelos com 2 anos não podem ser atualizados, porque os fabricantes não querem. Têm condições suficientes para receber o Android 6. O nosso teste a 188 telemóveis revela a atualização mais recente para cada modelo e as características que precisa de saber.

Não tem Android 6 ou 7? Era uma vez

Sabe qual é versão que faz funcionar o seu telemóvel? Procure em Definições > Acerca do dispositivo. Nalguns telemóveis, pode ter um passo intermédio ou ser um pouco diferente. Aqui encontra o número da versão.

Please fill the source and the alt text 
Definições > Acerca do dispositivo. Aqui confirma o número da versão do Android.
As atualizações disponíveis podem não ser as mais recentes. Se não tem o Android 7.0, não foi brindado com a última versão. À primeira vista, não há problema. O smartphone continua a funcionar. Mas as atualizações de segurança do Windows nos computadores também se aplicam aqui. São, muitas vezes, detetadas vulnerabilidades de segurança que podem ser usadas com fins maliciosos. A Google tenta resolver o problema com uma nova versão e alguns fabricantes fazem-no com pequenas atualizações de segurança. Mas, se o equipamento não beneficiar de nenhuma destas, prepare-se para arriscar a privacidade e a segurança dos dados e informações.

Além de soluções para as falhas, a Google artilhou as novas versões com funcionalidades para proteger a privacidade e aumentar a segurança. Por exemplo, o Android 6.0 inclui a criptografia dos dados do telemóvel, para evitar que terceiros os possam decifrar, o uso da impressão digital para aceder ao telefone ou fazer compras e a possibilidade de gerir as permissões de cada aplicação.

Já o Android 7.0 reforça a segurança e melhora algumas funcionalidades. Por exemplo, otimiza a bateria e permite ativar a poupança de dados da internet quando está quase a esgotar o limite do tarifário. Também dá a possibilidade de usar duas aplicações ao mesmo tempo no ecrã. No pior cenário, se não puder atualizar o equipamento, algumas aplicações já não funcionam em versões mais antigas ou não podem ser descarregadas. É o que acontece com versões anteriores ao Android 4.4.

Se tiver um iPhone, não se inquiete. A partir do iPhone 5, todos os modelos recebem as novas atualizações do iOS, o sistema operativo para dispositivos móveis da Apple.


Imprimir Enviar por e-mail