Notícias

Spotify, Apple Music, MEO Music e mais serviços de streaming em confronto

13 dezembro 2016
O teste aos serviços streaming de audio on demand Spotify, Apple Music, Google Play Music, MEO Music, Deezer, Tidal e Microsoft Groove.

13 dezembro 2016
Apple Music, Deezer, Google Play Music, MEO Music, Microsoft Groove, Spotify e TIDAL. Avaliamos os 7 serviços de streaming de áudio que querem ser música para os seus ouvidos.

Início

Escutámos com atenção 7 serviços de streaming de áudio: Apple Music, Deezer, Google Play Music, MEO Music, Microsoft Groove, Spotify e TIDAL. Comparámos preços, qualidade do som, variedade dos catálogos, consumo de dados, desempenho e funcionalidades das apps e interfaces.

Limitámos o teste aos serviços de música on demand (ou seja, a pedido do utilizador). A confrontação incluiu ainda as versões gratuitas, que três destes serviços disponibilizam: o Spotify, o Google Play Music e o Deezer. O MEO Music é um caso particular, pois só e gratuito para clientes de alguns serviços da MEO.

Como e o que testámos

Pedimos a um painel de 7 pessoas com diferentes interesses e conhecimentos na área do som que ouvisse música nas apps ou web players destes serviços para avaliar a qualidade do som.

Para o fazer, adquirimos 5 faixas de teste em formato FLAC com elevados bitrates (cerca de 3500 Kbps). FLAC, ou Free Lossless Audio Codec, são ficheiros que não sofrem da perda de qualidade que deriva da compressão. Depois pedimos ao painel que comparasse a qualidade das faixas em FLAC com versões das mesmas faixas extraídas dos vários serviços de streaming.

O confronto entre serviços incluiu também a análise de aspetos como a compatibilidade, o aspeto das interfaces, a facilidade de uso, as funcionalidades disponíveis e o desempenho. Testámos aspetos como a eficácia da pesquisa, dos sistemas de registo e subscrição, e ainda se são feitas sugestões musicais.

A riqueza das bibliotecas de música é variável: o MEO Music chega aos 15 milhões de faixas, um número “modesto” face aos 40 milhões do Deezer. Mas estes números são impossíveis de controlar. Pior: as músicas podem sair do catálogo e o utilizador não é avisado.

O mais importante é verificar se a biblioteca do serviço inclui os seus artistas favoritos e que o sistema de recomendações é bom. Este sistema gera sugestões musicais com base nas suas audições, dando a descobrir mais música com a qual potencialmente se vai identificar.

Todos os serviços possibilitam o download de músicas para ouvir offline, mas nenhum permite o armazenamento num cartão SD. Estas duas características, comuns a todos os serviços, estão ligadas à sua natureza: no streaming de áudio, as músicas não são compradas, mas alugadas. A única forma de garantir que poderá continuar a ouvir os álbuns de que gosta é comprá-los.

Na escolha de um serviço de streaming é muito importante ter em mente o dispositivo que mais usará para ouvir música. Por exemplo, se tiver um altifalante Hi-Fi compatível com a norma Spotify Connect ou AirPlay (Apple Music), é natural que esse seja um critério decisivo para a sua escolha. Já se usar um Chromecast, deve privilegiar um serviço com a opção “cast”, como o Google Play Music, o Spotify e o Deezer (Premium +).

Para tomar uma decisão ainda mais informada, teste o período experimental destes serviços. Não se esqueça que, findo esse período, o dinheiro começa a ser debitado na conta. Se não ficar satisfeito ou não quiser manter o serviço, cancele-o antes de começar a pagar. O MEO Music é a única exceção à regra, porque não obriga ao fornecimento dos dados do cartão de crédito para ativar o período experimental.

Imprimir Enviar por e-mail