Notícias

Relógios inteligentes: a nossa seleção desde 109 euros

24 janeiro 2014 Arquivado

24 janeiro 2014 Arquivado

Testámos seis relógios inteligentes. Permitem ver as notificações que chegam ao smartphone, descarregar aplicações e responder a chamadas sem mexer no smartphone. Mas não passam de um capricho.

Início

Os relógios inteligentes são o fenómeno tecnológico do ano. E por aquilo que vimos na CES 2014, a feira eletrónica de Las Vegas, prometem não parar de inovar. Para ajudar a escolher, testámos 6 modelos. O relógio inteligente não é um dispositivo independente. Permitem ver as notificações que chegam ao smartphone, descarregar aplicações e responder a chamadas sem mexer no smartphone.

A maioria das funções depende da ligação Bluetooth ao smartphone, que não resiste a mais de 10 m de distância ou, no caso do Samsung Galaxy Gear, a 14 metros. Os modelos testados pesam entre 32 e 79 gramas. Apenas 3 incluem ecrã tátil. Outro inconveniente é a duração da bateria, que, exceto no Cookoo Watch, dura 1 a 6 dias. É mais um aparelho para carregar com frequência, além do smartphone e do tablet. Para poupar energia, o Samsung, o I’m Watch e o ZeWatch desligam o ecrã quando não está a ser utilizado ou a receber notificações, o que faz pouco sentido num relógio de pulso onde as horas devem estar sempre visíveis.

Sony SmartWatch 2, Samsung Galaxy Gear e Pebble destacam-se pela boa qualidade.
Sony SmartWatch 2, Samsung Galaxy Gear e Pebble destacam-se pela boa qualidade.

São aparelhos com argumentos diferentes, mas partilham as funções de relógio e a possibilidade de se ligarem via Bluetooth ao telemóvel para receberem avisos de notificações e ler as mensagens nalguns casos. Os aparelhos mais sofisticados, como o Samsung, o Sony, o Pebble e o I’m Watch, permitem ler vários tipos de mensagens, mas esta funcionalidade ainda não está disponível para alguns programas mais populares. Entre os básicos, o Cookoo Watch não permite visualizar o conteúdo dos avisos, enquanto o ZeWatch apenas reproduz os alertas sonoros do telefone.

Com a exceção do Cookko Watch, todos permitem atender as chamadas de telemóvel. Só o Samsung Galaxy Gear, o I’m Watch e o ZeWatch o podem fazer diretamente no relógio, ao estilo James Bond. O Samsung, I’m Watch e Sony (com auriculares) também permitem fazer chamadas a partir do relógio.

Sem o telemóvel pouco mais são do que um relógio. Ligados a este só reproduzem algumas funções de modo limitado. Podemos sobreviver sem os relógios inteligentes até que consigam evoluir e tornar-se úteis. Exceto o Pebble, que só encontrámos na loja do fabricante nos Estados Unidos, todos os modelos estão disponíveis em lojas físicas ou através de lojas online portuguesas ou na Europa. Nos estabelecimentos tradicionais, apenas encontrámos o Sony SmartWatch e o Samsung Galaxy Gear.