Notícias

Pokémon GO: a segurança da app e o seguro para jogadores

03 agosto 2016
A febre do Pokémon Go estreou-se em Portugal há algumas semanas e, tal como aconteceu noutros países, conquistou milhares logo à chegada.

03 agosto 2016
Conquistou milhões de utilizadores, fez subir as ações da Nintendo e já provocou “baixas” entre os seus jogadores. Em Portugal, Pokémon GO inspirou até a criação de um seguro de acidentes pessoais. Saiba ainda como a app encripta os dados na comunicação.

Início

Pokémon GO é uma aplicação de jogo gratuita para smartphone. Nela, o objetivo é sair de casa com o telemóvel em punho e, usando o GPS e a câmara do telemóvel, explorar os arredores para apanhar o maior número de monstros de bolso (Pokémon é uma forma abreviada da expressão inglesa “pocket monsters”).

Chegou a Portugal há menos de um mês e é um fenómeno “viral”. Entre as principais razões para o sucesso da app está o facto de juntar a moderna tecnologia da realidade aumentada a um objeto que utilizamos todos os dias (o smartphone) e ao imaginário de Pokémon, um jogo para Gameboy dos anos 90.

Das consolas de jogo, o Pokémon saltou para a televisão como série de desenhos animados. Já então contava com uma jovem legião de fãs. Esse público, hoje na casa dos 20 e 30 anos, é apenas uma franja dos atuais utilizadores (designados “treinadores”) de Pokémon GO.

A app anda no bolso de miúdos e graúdos de várias partes do mundo e levou as ações da Nintendo a disparar para o dobro do valor em menos de duas semanas. Após o entusiasmo inicial, estes números abrandaram, mas o efeito do jogo na valorização da empresa em bolsa continua a ser visível.

O entusiasmo já causou alguns acidentes. De olhos postos no telemóvel, alguns utilizadores distraem-se e não se apercebem dos riscos que os rodeiam. Foi o que aconteceu a um jogador norte-americano, que embateu num carro da polícia no Estado de Maryland por jogar enquanto conduzia.

O website da app aconselha: “Por motivos de segurança, nunca jogue Pokémon GO enquanto anda de bicicleta, conduz, anda de hoverboard ou qualquer outra situação que requeira a sua total atenção; e, claro, nunca se afaste dos seus pais ou do seu grupo para apanhar um Pokémon.”

Em Portugal, a PSP lançou um conjunto de conselhos para que os jogadores joguem com sensatez. Já a seguradora Tranquilidade propõe um “remédio” original para esta “febre”: um seguro para cobrir os riscos que correm os “caçadores” de Pokémon. A seguradora afirma ser “a primeira da Europa a lançar o produto”.