Alertas

Números 760: Vodafone volta a introduzir saldo paralelo

12 janeiro 2015 Arquivado
numeros_760

12 janeiro 2015 Arquivado

A Vodafone voltou a exigir um segundo saldo a quem faz chamadas para os números iniciados por 760. Se não quer ser obrigado ao segundo carregamento e pretende ter apenas um saldo para todas as chamadas, contacte o operador através do número 1200. Mas pode perder vantagens.

Em outubro do ano passado, a ANACOM proibiu a Vodafone de exigir um segundo saldo a quem liga para os números começados por 760 (usados nos concursos televisivos, por exemplo). Para fazer tais chamadas, os assinantes eram obrigados a carregar outro saldo, paralelo ao que já tinham. A obrigação aplicava-se por defeito a todos os tarifários pré-pagos.

A Vodafone suspendeu a prática temporariamente, mas voltou a implementá-la no início deste mês. Com uma diferença: quem não quiser o segundo saldo, tem de avisar o operador, através do número 1200. A chamada é gratuita. Após o contacto, continua a ser possível ligar para os números 760, só que a chamada é descontada no saldo normal do telemóvel.

No caso dos assinantes que ainda tenham montantes no segundo saldo, o dinheiro continuará a ser usado nessas ligações. No entanto, podem pedir a transferência para o saldo base.

Cuidado para não perder vantagens
Ao optar por usar um único saldo para todas as comunicações, como antes, os assinantes perdem o acesso a várias vantagens da Vodafone. Deixam de beneficiar de descontos em equipamentos e comunicações do Clube Viva e não podem aderir a campanhas que oferecem bónus quando um carregamento é feito. Torna-se impossível pedir créditos de saldo através do serviço SOS Extra, fazer ou receber transferências de saldo e enviar mensagens gratuitas através do SOS Toking.

A DECO considera que a Vodafone está a aplicar condições discriminatórias aos assinantes que usam o seu saldo base em todo o tipo de comunicações. Estes consumidores não podem ser penalizados por gerirem o saldo conforme as suas necessidades. Além disso, o operador obriga os assinantes a perderem tempo com um contacto desnecessário, que seria evitável se fosse implementada a ativação do segundo saldo apenas pelos interessados.

Criticamos a ANACOM pela forma como fundamentou a suspensão à Vodafone, apenas com base em falhas de comunicação ao assinante, ao invés de repudiar claramente o segundo saldo. Entendemos que o regulador deve reanalisar esta questão e emitir uma nova decisão, que inclua todos os outros operadores que implementam esta prática e afaste-a definitivamente. 

Os saldos paralelos também existem na NOS. Para cumprir a legislação mais recente, o operador criou versões de tarifários específicas, destinadas a quem queira usar o saldo base nas chamadas para os números 760. Porém, as condições são pouco visíveis e tornam os tarifários mais caros (à exceção do Mundo Extra). Quanto à MEO, não há registo de que implemente a prática do segundo saldo.