Notícias

Dados online: consumidores com maior controlo

15 março 2017
Dados online: exigimos que sejam pessoais e intransmissíveis

15 março 2017
Os seus dados devem ser pessoais e intransmissíveis. Queremos transparência e dar um papel ativo aos utilizadores no mercado de dados. Assine o manifesto "Os meus dados são meus".

Início

Pesquisou por um produto e de repente vê publicidade do mesmo por todo o lado? Quando navegamos na net, ligamos o GPS do telemóvel ou subscrevemos uma app, os nossos dados pessoais, localização e interesses são usados para fins comerciais.

Defendemos que a informação online dos consumidores é pessoal e intransmissível. Por isso, lançámos a ação "Os meus dados são meus". Exigimos respeito pela privacidade e segurança e controlo sobre os dados pessoais. Faça valer os seus direitos.

Assinar o manifesto

Com esta iniciativa, pretendemos romper com a falta de transparência e dar um papel ativo aos consumidores no mercado de dados. Espanhóis, italianos e portugueses uniram-se para dar força à ação. 

Os big data, ou mega dados, são o combustível dos novos mercados digitais. Representarão mais de 700 mil milhões de euros em 2020 na União Europeia (UE), entre 2,3% e 4% do PIB do espaço comunitário.

O novo regulamento da UE sobre proteção de dados digitais entra em vigor em maio de 2018. Prevê o direito ao esquecimento dos dados pessoais e à sua portabilidade. Sob a alçada da Consumers International, e com outras associações de consumidores - Altroconsumo (Itália) e OCU (Espanha) - exigimos que a lei seja implementada adequadamente pelas empresas e instituições e aplicada pelos reguladores. As violações devem ser sancionadas e os consumidores lesados deverão receber uma compensação.

 


Imprimir Enviar por e-mail