Notícias

Apps de mensagens: a opção certa para falar à borla

07 abril 2017
apps de mensagens gratuitas

Hoje já poucos estão dispostos a pagar para trocarem mensagens, graças à revolução das apps grátis. Testámos 25 soluções e verificámos que têm bom desempenho. Mas, atrás do grátis, escondem-se estratégias para potenciar o negócio.

Grupos de conversadores

Uma simples ligação de dados ou mesmo wi-fi é tudo quanto as apps precisam para que se soltem os polegares de duas ou mais pessoas. As conversas em grupo são possíveis em todas as soluções analisadas. Por exemplo, o WhatsApp é muito popular por permitir criar grupos de conversadores com interesses comuns. Já o Skype, o iMessage e o Instagram são menos práticos para o efeito, pois exigem que os contactos sejam adicionados um a um para cada conversação.

Partilhar a localização pode ser interessante nestas conversas de grupo. Com as exceções do Imo, do Instagram e do Snapshat, todas as apps o preveem. Se preza a sua privacidade, considere, no entanto, a possibilidade de desligar esta função. Mais útil ainda será desligar os amigos mais aborrecidos. Boas notícias: a maioria das apps permite ignorar ou bloquear as notificações destes utilizadores mais “conversadores”.