Notícias

Apple apresenta o novo iPhone 6S e 6Splus

10 setembro 2015 Arquivado
Apple apresenta o novo iPhone 6S e 6Splus

10 setembro 2015 Arquivado

A família iPhone ganhou uma nova cor e funcionalidades. A Apple apresentou ainda um iPad de tamanho XL, a consola App Tv para ligar ao televisor e o novo software iOS9, Watch OS2 e TvOS.

Por fora, o aspeto dos novos iPhone pouco mudou face aos modelos anteriores. Com um detalhe: além de branco, dourado e prateado, agora há iPhones rosa dourado. Já no interior, a marca prometeu na apresentação uma mudança radical. Para melhor, claro.

Enquanto esperamos pelos novos iPhone para enviá-los para o laboratório e comprovar as promessas da Apple, os melhores smartphones nos resultados do nosso teste.

Sensíveis a diferentes toques
Uma das novidades é a introdução da tecnologia 3D Touch: o smartphone reage a diferentes níveis de pressão, consoante a força aplicada no ecrã. Por exemplo, um toque mais leve mostra um preview do e-mail, enquanto um mais forte permite entrar no e-mail. Esta funcionalidade permite também executar algumas ações com certas app sem sequer as abrir: por exemplo, clicando no ícone da aplicação câmara pode, de imediato, escolher se quer tirar uma selfie ou uma fotografia com a câmara traseira. Útil e intuitivo ou mais um obstáculo para quem já tem dificuldade em compreender as ações de alguns comandos do iPhone? Vamos desvendar quando pudermos experimentá-lo.

No interior, os novos modelos são equipados com um novo processador, o A9, mais potente e rápido do que o último, como é sempre anunciado com estrondo nestas apresentações da Apple. A câmara também foi aprimorada: inclui 12 megapixels, um aumento de 50% em comparação com o iPhone 6, e permite filmar em 4K (vídeo de muito alta resolução). Para a câmara frontal, de 5 megapixels, a inovação é usar ecrã como flash para iluminar as nossas selfies. Muito interessante é a funcionalidade Live Photos, que acrescenta alguns segundos de imagem e de som antes e depois da captura da fotografia para, com um toque do dedo, transformar a imagem num mini-filme.

Quanto à parte comercial, foi anunciado - de momento, só para os EUA - um programa de atualização que deve permitir àqueles que já possuem um iPhone de comprar os novos modelos com condições especiais. O novo iPhone estará disponível até o final de setembro nalguns países, mas não incluindo Portugal, onde deve chegar no final do ano. O novo sistema operativo, o iOS9, estará disponível para todos a partir de 16 de setembro.

A cor rosa é uma estreia na família iPhone.
A cor rosa é uma estreia na família iPhone.
Uma das novidades é a introdução da tecnologia 3D Touch.
Uma das novidades é a introdução da tecnologia 3D Touch.

Apple Watch: muitas mais aplicações
A nova versão do sistema operacional do seu relógio inteligente, WatchOS2, também marcou o evento de apresentação. Além de inúmeras inovações estéticas, a Apple está focada nas apps, responsáveis por grande parte do sucesso do iPad e do iPhone. A Apple ambiciona replicar esse sucesso também nos pulsos dos seus clientes e já estão disponíveis mais de 10 mil aplicações para o Apple Watch, incluindo a Facebook Messenger e o iTranslate, um tradutor instantâneo que lembra os gadgets do James Bond. A nova versão do sistema operativo estará disponível a partir de 16 de setembro.

Um iPad XL
A Apple apresentou também o iPad Pro, um iPad "extra grande", com um ecrã 12,9 polegadas e resolução de 2732x2048. Com o iOS9, é possível exibir duas aplicações no ecrã ao mesmo tempo.

A grandeza (anunciada, pelo menos) deste iPad também se estende ao interior do aparelho, com o novo processador A9X. De acordo com a Apple, este tem um desempenho que quase duplica o do iPad Air 2. Faz lembrar um computador portátil composto apenas por um ecrã, à semelhança do Mac de há alguns anos que parecia um computador desktop “sem o computador”.

Apesar do tamanho do ecrã permitir ter um teclado virtual inteiro que permite escrever com as duas mãos, comparável ao de um computador, a Apple mostrou um teclado físico integrado na capa, como no tablet Microsoft Surface. A Apple também introduziu o iPad Mini 4, com especificações similares ao iPad Air2, exceto, claro, o tamanho do ecrã. Ainda não está prevista data para lançamento em Portugal. 

Apple TV com a ajuda de Siri
"O futuro da televisão está nas aplicações", anunciou Tim Cook, e é difícil discordar. A Apple TV não é uma televisão, mas um dispositivo a ser conectado ao televisor para controlar o que queremos ver ou ouvir: filmes, programas de TV, música, fotos e, agora, apps. A chave para esta mudança é um método inovador de controlo que, entre outras funções, torna muito mais fácil aceder à sua coleção de vídeos. O novo controlo remoto incorpora Siri, o assistente de voz da Apple, que deve ser capaz de interpretar comandos como "mostre-me o filme de Spielberg, protagonizado por Tom Hanks" ou "O que disse ele?", após o qual o filme retrocede por alguns segundos e regressa com legendas.

Mas apps não significam apenas televisão, mas também jogos e outros conteúdos a serem desenvolvidos para um novo sistema operativo específico, o TvOS (baseado no IOS), uma adaptação para o grande ecrã de muitas das tarefas que estamos habituados a fazer no computador. Muito do que é mostrado é claramente orientado para o mercado americano. Aguardamos para ver o que será interessante para Portugal, onde a Apple TV deverá estar disponível no final deste ano.

Assim que forem lançadas em território nacional, vamos avaliar todas as novidades em laboratório, para verificar quais são mesmo úteis e funcionais.


Imprimir Enviar por e-mail