Notícias

Apple apresenta o novo iPhone 6: conheça as primeiras impressões

10 setembro 2014 Arquivado

10 setembro 2014 Arquivado

A Apple lançou com pompa e circunstância o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, um sistema de pagamento e um relógio. Os novos modelos de iPhone deverão estar disponíveis em Portugal a 26 de setembro, a partir de 699 euros. 

Tal como o seu antecessor, o novo iPhone tem duas versões, que diferem agora sobretudo na dimensão: iPhone 6 16 GB (€ 699), 64 GB (€ 799) e 128 GB (€ 899) e iPhone 6 Plus 16 GB (€ 799), 64 GB (€ 899) e 128 GB (€ 999). Com a introdução do novo iPhone, a Apple faz descer o preço dos modelos anteriores: o iPhone 5S pode agora ser comprado desde € 599 (versão 16 GB) e o 5C por  € 399 (8GB). 

Para avaliar a qualidade global do novo iPhone 6, vamos enviar logo que estejam disponíveis as duas versões para ensaios em laboratório. Enquanto aguardamos o veredicto, pode consultar os resultados dos testes e a opinião dos nossos especialistas para os principais smartphones à venda, comparar modelos e descobrir a loja (online ou tradicional) com o preço mais acessível para o seu eleito.

O tamanho afinal importa para a Apple
O fator tamanho, desvalorizado no anúncio do iPhone 5, parece ter forçado a Apple a ceder. Na apresentação dos novos smartphones, a Apple recorre com frequência ao termo "grande". De facto, ambos os iPhone 6 são maiores do que os modelos anteriores, seguindo assim a tendência recente do mercado para smartphones com ecrãs maiores. O iPhone 6 (138,1 x 67 x 6,9 mm e diagonal de ecrã de 4,7") tem uma dimensão superior em cerca de 27% em comparação com o iPhone 5S, mas mantém-se na categoria dos smartphones clássicos. Já o iPhone 6 (158,1 x 77,8 x 7,1 mm e diagonal de ecrã de 5,5") é catalogado como phablet – um híbrido entre um smartphone e um tablet. Ambos são mais finos do que o iPhone 5S (7,6 mm de espessura), mas mais pesados: 129 e 172 gramas, respetivamente, contra os 112 gramas do seu antecessor. 

O novo iPhone tem duas versões - iPhone 6 e iPhone 6 Plus - desde € 699 e € 799 para 16 GB, respetivamente.
O novo iPhone tem duas versões - iPhone 6 e iPhone 6 Plus - desde € 699 e € 799 para 16 GB, respetivamente.
O iPhone 6 é cerca de 27% maior do que o iPhone 5S e o iPhone 6 Plus entra mesmo na categoria dos phablets.
O iPhone 6 é cerca de 27% maior do que o iPhone 5S e o iPhone 6 Plus entra mesmo na categoria dos phablets.

Inúmeras inovações, mas nenhuma revolução
Os diferentes tamanhos de ecrã levantam a questão sobre como as aplicações antigas são exibidas. Não deve haver grandes problemas a este respeito, uma vez que existe um modo de compatibilidade e presume-se que muitos criadores de aplicações adaptem rapidamente os seus produtos a estes novos ecrãs. 

Ainda sobre o tamanho do ecrã do iPhone 6, sobretudo do Plus, destaque para o modo denominado "acessibilidade", que pretende auxiliar no uso de um dispositivo deste tamanho, mesmo para quem está habituado a interagir com o telefone com apenas uma mão. Entre várias soluções que contribuem para a facilidade de utilização, o teclado traz teclas adicionais (por exemplo, o copiar e o colar). Existem também funcionalidades para melhorar a experiência de visualização num ecrã grande. O modo "Display Zoom" permite visualizar as aplicações com as fontes e os elementos maiores, enquanto o modo normal mostra mais informação no ecrã.

Foram introduzidas muitas inovações técnicas. É o caso do novo processador A8, dos novos sensores (há até um barómetro), do novo sistema de leitura de impressão digital que permite autenticação para compras no iTunes e da nova câmara fotográfica com 8 Megapixels, mais rápida a focar e com estabilizador de imagem - ótico, no iPhone 6 Plus. 

Finalmente, a novidade referida quase de “passagem” e que afeta o maior número de utilizadores: a nova versão do sistema operativo iOS 8, presente nos novos iPhones, que poderá ser instalada no iPhone 4S e seguintes versões e no iPad a partir da 2.ª geração. Estará disponível já a partir de 17 de setembro. Vamos testá-lo o mais rapidamente possível, pelo que sugerimos que espere algum tempo antes de avançar com a atualização.

Apple Pay e Apple SmartWatch
A Apple dedicou uma grande parte da apresentação para anunciar o Apple Pay, sistema de pagamento digital, e o Apple Watch, um relógio inteligente para usar no pulso. O sistema de pagamento Apple Pay parece interessante, não tanto do ponto de vista tecnológico (usa o chip NFC, presente há algum tempo noutros telemóveis), mas pelo facto de a Apple ter sido capaz de reunir um número considerável de parceiros que, aparentemente, estão dispostos a usá-lo. Para já, esta funcionalidade está confinada aos EUA. 

O SmartWatch foi o que suscitou mais perguntas durante a apresentação. É o primeiro lançamento de um produto novo pela Apple, desde a introdução do iPad há quatro anos. Algumas das características apresentadas são interessantes e esperava-se que a Apple inovasse contrariando os outros relógios inteligentes. Mas não. O SmartWatch depende da ligação via Bluetooth ao iPhone para desempenhar as funções principais. Segundo a Apple, o SmartWatch estará disponível no início de 2015. 

O SmartWatch da Apple estará disponível no início de 2015.
O SmartWatch da Apple estará disponível no início de 2015.

Imprimir Enviar por e-mail