Guia de compras

Auscultadores com redução ativa de ruído: guia de compras

16 abril 2020
vários auscultadores pretos

Permitem gerir as chamadas e o leitor de música do smartphone, participar em reuniões por videoconferência e apreciar as suas canções favoritas. O investimento é elevado, mas a versatilidade pode justificá-lo.

Os auscultadores com redução ativa de ruído ajudam a manter a concentração durante o trabalho e em momentos de lazer, ao eliminarem os sons de fundo. Mas a função de cancelamento também pode ser desativada, se o ambiente for silencioso, até porque implica, tendencialmente, uma diminuição na qualidade do som. Requer ainda o uso de bateria ou pilhas.

O investimento inicial é considerável. Auscultadores com bom desempenho custam, pelo menos, 100 euros. Para pagar menos, terá de abdicar de alguma qualidade, mas não significa que não encontre opções bastante razoáveis.

Lembre-se de que a versatilidade destes auscultadores, cujo som não desilude em mais de metade dos aparelhos testados, é grande. Além de poder usá-los para ouvir música de forma mais concentrada, todos os modelos analisados incluem microfone e dão a possibilidade de controlar chamadas telefónicas. Logo, servem para participar em reuniões de trabalho, por meio de uma aplicação de videoconferência. Funcionam ainda como sistema de mãos livres para atender chamadas telefónicas ou como controlo do leitor de música do smartphone.

Em todos os casos, devem ser ligados ao aparelho (computador, telemóvel ou tablet) através de bluetooth.

Mais-valia extra: a maioria dos auscultadores que testámos, do tipo circum ou supra-aural, isto é, que assentam à volta ou sobre as orelhas, oferece grande conforto numa utilização mais prolongada.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.


Imprimir Enviar por e-mail