Dicas

Apps de rádio: estações aos milhares

20 outubro 2017
Apps Radio

20 outubro 2017
Testámos 22 apps de rádio, que agregam conteúdos a perder de vista. O desempenho convence e a maioria não partilha dados sensíveis do utilizador.

Início

Chegou o cinema, e a fotografia ia morrer. A televisão encostou-nos ao sofá, e já não havia lugar para a rádio. E o vídeo ia matar a televisão mais o que restava da rádio. E, a seguir, era o fim do livro, dos jornais e das revistas, às mãos da internet. Sempre rápidos no gatilho, temos anunciado o fim dos meios de comunicação face ao desenvolvimento meteórico das tecnologias da informação. Quando são as tecnologias que morrem e nem sempre os meios, embora mude a forma como os fruímos. Hoje lemos livros na net.

Não, a rádio não morreu. E os podcasts, cujo falecimento tinha sido decidido pelos oráculos adoradores do vídeo, também estão de volta. E, se em troca de um único clique lhe dessem acesso a milhares de rádios de todo o mundo, com noticiários, entrevistas, seleções musicais, programas de culto e podcasts, além de audiobooks, programas de aprendizagem de línguas e links para lojas e para o YouTube?

Os números impressionam, mas o obstáculo dos gostos ou das línguas pode colocá-los em patamares mais realistas. Ainda assim, a variedade é tal que é impossível não haver algo para si. Esta é a proposta das apps de rádio, agregadores de conteúdos quase infinitos. As melhores implicam um custo, mas também se acham pérolas a preço nulo.