Como testamos

Auriculares Bluetooth: como testamos

11 fevereiro 2019
auscultadores bluetooth

11 fevereiro 2019
Analisamos a qualidade de som de vários modelos intra-auriculares que funcionam por Bluetooth. O local de audição é insonorizado para evitar que ruídos de fundo interfiram com o teste. 

A qualidade de som é o aspeto mais importante na avaliação de qualquer equipamento de áudio. 

Na nossa análise, incluímos modelos intra-auriculares que dispensam a ligação por cabo ao telemóvel. Alguns não têm qualquer tipo de fio: são os chamados “earbuds”. Também testamos equipamentos que incluem um cabo que liga os dois auriculares e que, normalmente, integra o recetor Bluetooth, bem como comandos para reprodução das faixas de música e controlo do volume ou para atender chamadas.

Para a análise, recorremos a um painel de utilizadores com experiência na avaliação de equipamentos de áudio e a excertos de material de teste que incluem passagens de diferentes géneros musicais.

O local de audição é insonorizado para evitar que eventuais ruídos de fundo possam interferir com o teste.

No teste de audição, ouvem-se diálogos e trechos de música clássica, jazz e pop/rock. Também usamos algumas sequências específicas para as medições técnicas (por exemplo, ruído rosa, que possui a mesma energia por oitava), adequado para avaliar a resposta em frequência. 

A música clássica serve, sobretudo, para verificar a gama dinâmica dos auriculares e a clareza de reprodução das diferentes tonalidades do espectro sonoro. O pop/rock é particularmente útil para averiguar a reprodução de graves e a parte vocal.

No entanto, em todos estes géneros musicais, a avaliação atribuída é global, integrando todos os critérios. Por isso mesmo, normalmente, não verificamos desempenhos muito diferentes entre os géneros musicais ouvidos.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.