Primeiras impressões

Sony Vaio Duo: um ultrabook disfarçado de tablet

19 fevereiro 2013 Arquivado

Arquivado

Após um período de adaptação, o híbrido da Sony ganha adeptos. Tem boa qualidade de imagem, mas o som deixa muito a desejar e a orientação do ecrã não é eficaz. O preço começa nos 1299,99 euros.

Entre o tablet e o notebook

Os fabricantes apostam na aliança entre a portabilidade de um tablet e a produtividade de um notebook. Os híbridos podem assumir a forma de um tablet para usar, por exemplo, no sofá, e interagir pelo toque ou, quando abertos, funcionar como computador portátil de secretária, com teclado físico.

A grande diferença entre os híbridos e os tablets é que estes são projetados para serem usados sem teclado. O processador, a memória e a bateria estão integrados na mesma unidade do ecrã. Alguns podem incluir um teclado físico para acoplar ao ecrã.

Nos híbridos, o ecrã não pode ser separado por completo da parte com teclado, com componentes como processador, bateria e memória. Aqui o Windows 8 surge como um poderoso aliado, já que potencia as funcionalidades táteis para as quais foram concebidos.