Notícias

Dois portáteis com avaria

12 dezembro 2012 Arquivado

12 dezembro 2012 Arquivado

Os equipamentos na garantia podem ser reparados quantas vezes forem viáveis. Só não podem ficar a arranjar por mais de 30 dias, em cada viagem, privando o dono do seu uso.

O leitor Pedro Oliveira, 36 anos, consultor, de Lisboa, comprou dois computadores Toshiba, em 2010 e em 2011. Mas o segundo equipamento só contribuiu mais para a desilusão do associado com a marca: em vez de ser o reforço do primeiro portátil, com avarias constantes, o segundo computador trouxe mais problemas.

Avarias na motherboard, na placa gráfica ou na placa de som: de 2010 até maio de 2012, quando Pedro nos contactou, aconteceu de tudo ao seu primeiro portátil. Após 3 reparações, o leitor identificou um novo problema na coluna de som do lado direito, que não funcionava, e o equipamento foi enviado para arranjo.

Já o aparelho mais novo encontrava-se há cerca de um mês na assistência técnica, devido à fonte de alimentação da motherboard se ter queimado. A Toshiba alegava que a solução tardava por rutura de stock das peças necessárias. Resultado: dos dois portáteis comprados, Pedro não contava com nenhum para as tarefas.

Um mês para resolver
A Toshiba foi rápida a responder ao nosso contacto: cinco dias depois, assegurou que o problema na coluna de som estava resolvido e o portátil já tinha sido entregue ao nosso associado. Para o segundo computador, a solução foi outra. A marca autorizou a devolução do valor da compra, de € 799, para adquirir um novo aparelho, por não ter reparado “em tempo útil”. Estas reparações devem ser concluídas até 30 dias seguidos.


Imprimir Enviar por e-mail