Dicas

Como otimizar o computador

O computador está lento e demora a arrancar e a abrir os programas? Revelamos as melhores dicas para dar uma nova vida ao aparelho, mesmo que não seja um ás da informática.

  • Dossiê técnico
  • Pedro Mendes
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Isabel Vasconcelos
30 abril 2019
  • Dossiê técnico
  • Pedro Mendes
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Isabel Vasconcelos
otimizar computador

iStock

Com a idade e a utilização, os computadores tendem a tornar-se lentos. Tal deve-se, sobretudo, às sucessivas instalações e desinstalações de programas e ao acumular de ficheiros inúteis no disco rígido, em grande parte devido à navegação na net. Antes de gastar dinheiro noutro computador, tente revitalizá-lo com as nossas dicas.

Umas são mais simples de implementar do que outras. Não precisa de grandes conhecimentos, mas apenas de alguma paciência e uns euros. Após levar a cabo as cinco operações que explicamos, verá que o seu PC continuará em condições para navegar na internet e fazer uma utilização comum.

Caso estas operações não surtam o efeito desejado e tenha de comprar um novo aparelho, consulte o nosso teste antes de gastar dinheiro.

Deixe o computador ligado

Pontualmente, depois de usar o PC, não o desligue. Deixe-o a funcionar durante algumas horas, para que faça as atualizações necessárias ao sistema operativo e tenha oportunidade de realizar outras “rotinas” invisíveis (como correr o antivírus ou desfragmentar o disco), sem disputar recursos com outros programas em execução. Programe as atualizações para as horas de inatividade. 

De seguida, remova os programas que não utiliza e que enchem a memória do aparelho. Percorra a lista de programas instalados (clique em “Programas”, no painel de controlo), selecione os que não interessam e apague-os. Tenha o cuidado de não desinstalar ficheiros essenciais para o funcionamento do PC e seus periféricos (como a impressora). Se tiver dúvidas em relação a algum programa, o melhor é deixar ficar.

Limpe o disco uma vez por mês

Ao usar os programas e ao navegar na net, no Internet Explorer ou no Google Chrome, por exemplo, o sistema descarrega vários ficheiros temporários (cache e cookies) que roubam espaço. Estes destinam-se a registar os hábitos de navegação e, por exemplo, guardar as palavras-passe. Para salvaguardar a privacidade e libertar espaço no disco, proceda a uma limpeza, pelo menos, uma vez por mês.

Para o efeito, poderá instalar o CCleaner (descarregue-o gratuitamente em www.piriform.com/ccleaner). Permite limpar o disco e os ficheiros temporários, economizando espaço e ajudando a acelerar um pouco o computador. O CCleaner também ajuda a ver que programas são carregados automaticamente quando se inicia o Windows. Alguns poderão ser úteis, como o antivírus, e convém deixá-los. Contudo, muitas aplicações estão definidas para abrirem, sem necessidade, quando se inicia o PC e tornam-no mais lento: é o caso do Acrobat Reader e dos programas da Microsoft, por exemplo. Os próprios computadores trazem, de fábrica, programas com pouca ou nenhuma utilidade e que usam recursos preciosos, sobretudo em modelos mais modestos.

Reinstale o sistema operativo

Caso tenha um CD ou DVD com o sistema operativo, ou o computador disponha do modo restauro, formate o disco rígido e instale o sistema de novo. Esta operação não exige grandes conhecimentos, porque a interface de instalação do Windows é agora muito mais amiga do utilizador. Como perderá todos os dados e programas instalados, antes de avançar, faça uma cópia de segurança de tudo o que pretende guardar e certifique-se de que possui os programas necessários para poder reinstalá-los após o restauro.

Se o aparelho tiver um sistema operativo obsoleto (por exemplo, o Windows XP ou o Vista 7 ou 8), pode ser uma oportunidade de mudar para o Linux, o que implica também abandonar os programas do Windows. Deverá procurar programas alternativos e aprender a usá-los: a grande vantagem é ter um sistema operativo mais recente e válido. Dos vários sistemas disponíveis, recomendamos o Mint ou o Ubuntu, que encontra gratuitamente na internet.

Troque o disco rígido

Ao fim de alguns anos de utilização, qualquer computador começa a acusar sinais de desgaste e a dar problemas, pelo que poderá valer a pena substituir o disco rígido. Custa a partir de 40 euros e pode requerer a intervenção de um profissional. Mas, em muitos aparelhos, é relativamente fácil de substituir, bastando desapertar meia dúzia de parafusos.

Prefira um disco SSD (Solid State Drive), já que torna mais rápido o arranque do sistema operativo e dos programas. O preço por Gigabyte é muito superior face ao de um disco clássico, mas a diferença de desempenho é substancial e vale a pena.

Linux ou Windows?

O Linux é uma família de sistemas independentes, que diferem nas funcionalidades, aparência e aplicações disponibilizadas. Testámos três dos mais populares: o Manjaro, o Mint e o Ubuntu. Os três sistemas operativos incluem um navegador, um media player e uma série de programas, como editor de texto, calculadora, e-mail e leitor de pdf e documentos. Permitem ainda reproduzir ficheiros de áudio ou vídeo e abrir arquivos ZIP. Também é simples estabelecer uma ligação wi-fi, copiar ficheiros ou ajustar o volume do áudio, sobretudo no Mint e no Ubuntu.

Os três são alternativas viáveis ao Windows. Contudo, destacamos o sistema Mint por ser o que mais se assemelha ao Windows. Além disso, apresenta instruções claras e inclui as funcionalidades a que estamos mais habituados no sistema operativo da Microsoft.

Mint (versão testada 18.3 com interface Cinnamon)

Criado a partir do Ubuntu, salienta-se por ser o mais parecido com o Windows, com a mesma disposição dos ícones, o que facilita a transição para o Linux. O Mint ganhou, por isso, uma grande popularidade, destronando o Ubuntu. As instruções estão especialmente focadas para utilizadores pouco experientes, desde a primeira instalação, até à configuração e à utilização das funcionalidades.

Ubuntu (versão testada 18.04 com interface Gnome 3)

Um dos primeiros sistemas operativos do Linux, especialmente concebido para competir com o Windows e o MacOS, nomeadamente em termos de facilidade de utilização. Gozou de grande popularidade há uma década, quando surgiu como alternativa ao Windows, nalguns computadores. Contudo, tem vindo a perder terreno em prol do Mint, mais simples e intuitivo.

Manjaro (versão XFC V171.10 com inteface XFCE)

Apesar de recente, o Manjaro tornou-se rapidamente popular pela vasta biblioteca de programas e rapidez das operações. Trata-se de uma das melhores escolhas para quem pretende experimentar o Linux e tenha alguns conhecimentos de informática. Na verdade, não é dos mais intuitivos para principiantes.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.