Primeiras impressões

Smartphone e máquina fotográfica: analisámos três modelos

22 abril 2013 Arquivado

22 abril 2013 Arquivado

Nokia Pureview 808, Nikon Coolpix S800c e Samsung Galaxy Camera propõem um cruzamento entre smartphone e máquina fotográfica. Mas apenas o primeiro equipamento permite telefonar e nenhum convence pela qualidade.

Samsung Galaxy Camera

O preço ronda os € 499, com operadores móveis, e € 579, livre de operador. A Samsung recebeu o aplauso unânime ao lançar o smartphone Galaxy SIII. Depois, apresentou a máquina fotográfica da mesma série. Tal como a Nikon Coolpix S800c, recorre ao Android, mas numa versão mais avançada: 4.1.1 (Jelly Bean). Com 305 gramas, trata-se do aparelho mais pesado de entre os três analisados, contra 169 da Nokia e 184 da Nikon. Mas é também o que tem o zoom mais potente: 21x, com distância focal de 23-480 mm. O ecrã é interessante, com 4.8 polegadas e resolução de 720 linhas.

O “motor” do Samsung Galaxy Camera é quase igual ao do smartphone Galaxy SIII. Assim, não espanta que seja rápido a funcionar, incluindo ao nível do ecrã tátil. Mesmo as regulações manuais são muito rápidas.

A imagem é boa, mas não espetacular. O zoom tem grande capacidade (21x), o autofocus responde em condições difíceis e o desempenho com fraca luminosidade revela-se aceitável. Na prática, este aparelho está ao nível de uma máquina fotográfica compacta da gama média.

A Galaxy Camera filma com resolução de 1920 por 1080 linhas e proporciona uma imagem aceitável, à altura da concorrência.

Nas funções de smartphone, o equipamento permite aceder, em Wi-fi ou rede móvel, a aplicações da Google Play Store, como o Instagram, o Facebook e o Google+. Pelo contrário, não dá a possibilidade de telefonar.

Sem telefone, a Samsung Galaxy Camera foi concebida para as redes sociais. Fotografar, tratar as imagens e enviá-las aos amigos é o lema.
Sem telefone, a Samsung Galaxy Camera foi concebida para as redes sociais. Fotografar, tratar as imagens e enviá-las aos amigos é o lema.