Notícias

Impressora 3D: conheça o primeiro modelo

24 janeiro 2013 Arquivado

24 janeiro 2013 Arquivado

Dispendiosa e de utilidade discutível, a MakerBot Replicator 2 apresenta um conceito inovador, de impressão em 3D, que vamos acompanhar no futuro. Veja no vídeo como funciona.

A empresa MakerBot divulgou o seu modelo de impressora 3D para uso doméstico, a Replicator 2, na feira eletrónica CES Las Vegas. O equipamento está à venda online por cerca de € 1750 (com portes de envio).

Acompanhe uma parte da impressão de uma peça de xadrez

No interior, a MakerBot Replicator 2 tem uma base onde é construído o modelo desenhado no computador, através de software específico, o MakerBot MakerWare. Este inclui alguns modelos feitos e prontos a imprimir. O projeto é transferido para a impressora por USB ou cartão de memória SD.

O material usado é o “PLA – ácido polilático”, um tipo de plástico, derivado do milho e em diferentes cores, enrolado em forma de bobine e acoplado à impressora. Cada bobine inclui 1 kg de filamento de PLA e custa cerca de 36 euros.

A bobine de PLA, ou ácido polilático, usada na impressora 3D, é o equivalente ao cartucho de tinta das impressoras comuns.
A bobine de PLA, ou ácido polilático, usada na impressora 3D, é o equivalente ao cartucho de tinta das impressoras comuns.

A impressão é feita por camadas e a espessura determinada pela resolução escolhida. A substância plástica é derretida e injetada em camadas sobre a base de impressão. O volume máximo obtido é de 28,5x15,3x15,5 cm e os valores de resolução variam entre os 100 e 300µm (micrómetros). 

Maior resolução significa um maior nível de detalhe no objeto impresso, mas demora bastante a imprimir. O tempo para impressão é um dos pontos fracos da MakerBot Replicator 2, pois são necessárias algumas horas para objetos mais detalhados e com maior resolução. O manual do equipamento indica que uma pulseira, por exemplo, com formas simples demora 40 minutos a imprimir.

O nível de precisão é muito bom nos objetos impressos em 3D em exposição, como estas capas de telemóvel.
O nível de precisão é muito bom nos objetos impressos em 3D em exposição, como estas capas de telemóvel.