Saúde

Mais exames e tratamentos não trazem mais saúde. Racionalizar as intervenções médicas, limitando a quantidade de tratamentos e exames realizados aos estritamente necessários, e de acordo com a evidência cientifica, ou escolher produtos cosméticos e de higiene corporal mais sustentáveis são algumas formas de promover e conservar a saúde e, ao mesmo tempo, cuidar do planeta.

Impacto ambiental dos cuidados de saúde

Conheça o impacto ambiental dos cuidados de saúde

Os sistemas de saúde e as instituições prestadoras de cuidados estão entre os setores de atividade com maior impacto ambiental. Os resíduos hospitalares, a poluição das águas ou a emissão de gases com efeito de estufa são alguns dos fatores que mais contribuem para a pesada pegada ecológica.

Este impacto pode ser minorado com a adoção de políticas e estratégias de sustentabilidade ambiental que garantam a continuidade dos sistemas de saúde à medida que a procura aumenta, sem esquecer que a nossa saúde não deve deixar o planeta doente.

Cuidados de saúde mais sustentáveis

Garantir uma utilização responsável e suportada na evidência científica dos recursos disponíveis e reduzir o desperdício, através da racionalização das intervenções médicas, limitando a quantidade de tratamentos e exames aos necessários são algumas das medidas possíveis.

A evidência científica deve nortear todas as decisões, de forma a evitar testes, tratamentos e diagnósticos desnecessários, que, além de terem impacto negativo no ambiente, e sobrecarregarem o sistema, têm efeitos sociais, económicos e psicológicos adversos.

Reduzir impactos ambientais sem comprometer a qualidade dos cuidados

Tendo em conta que existem atividades e serviços de saúde prejudicais ao ambiente, mas essenciais à nossa sobrevivência, não é possível eliminá-los por completo sem comprometer a qualidade dos cuidados prestados. Mas é possível minimizar os impactos negativos dos sistemas de saúde no ambiente, através de uma política de sustentabilidade que permita:

O desafio que se coloca aos sistemas de saúde é encontrar o difícil equilíbrio entre manter cuidados de saúde adequados e, ao mesmo tempo, minimizar o impacto desses mesmos cuidados no ambiente quando não é possível abdicar ou reduzi-los significativamente. Outro desafio é fazê-lo no contexto de instituições burocráticas, de largo âmbito geográfico e com recursos muitas vezes limitados.

Contribua para um sistema de saúde sustentável

Cabe a cada um de nós assumir responsabilidade pela manutenção da sua saúde, adotando hábitos de vida mais saudáveis. Uma alimentação variada e equilibrada, prática regular de exercício físico e um estilo de vida ativo, bem como a manutenção de um sono adequado são conselhos que todos conhecem, mas poucos implementam. Contudo, são hábitos simples e eficazes na prevenção de algumas doenças e, por essa razão, permitem uma redução da pressão sobre os sistemas de saúde, além de uma melhor qualidade de vida.

É importante perceber também que algumas práticas que se têm vindo a vulgarizar, como o check-up anual, acarretam desperdícios de dinheiro e recursos, além de o exporem a riscos de saúde desnecessários.

Os médicos devem guiar-se pela melhor evidência científica e optar pelas soluções que garantam a melhor relação entre custo e benefício. Por outro lado, os doentes têm de tomar consciência de que mais medicina nem sempre significa mais saúde.

Atualidade

Veja como pode cuidar da sua saúde sem deixar o planeta doente.

Ver todos

Mexa-se mais: pela sua saúde e para o bem do planeta


×
Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.

A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela DECO PROTESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Saber Mais