Autoconsumo: produza você mesmo, com energias renováveis

Já viu, com certeza, painéis fotovoltaicos instalados nos telhados de muitas habitações. Só não deve ter ouvido ainda falar em autoconsumo. É fácil: com um sistema fotovoltaico para autoconsumo instalado em casa, é o consumidor quem produz – e, naturalmente, consome – a sua própria energia elétrica. Esta opção não otimiza os níveis de eficiência energética da habitação, mas permite que através da produção localizada, o consumidor reduza a aquisição de energia da rede, que ainda tem uma pegada ambiental muito significativa. Explicamos, em seis passos, o que há a ter em conta antes de decidir fazer um investimento deste género e como guiar a sua escolha:

  1. Deve verificar se existem, efetivamente, condições em casa para instalar painéis fotovoltaicos;
  2. Aposte sempre num sistema de autoconsumo puro, em que a (quase) totalidade da eletricidade produzida é consumida na habitação – o sobredimensionamento é caro e o retorno extremamente limitado ou inexistente;
  3. Verifique se o perfil de consumo de eletricidade da habitação é compatível com o de produção;
  4. Nunca confie em vendas à distância;
  5. Garanta que o seu sistema cumpre com todos os requisitos legais. Exija ao instalador um serviço chave-na-mão e, após a instalação, exija manuais e certificados de garantia dos vários componentes;
  6. Exija também que o instalador lhe explique o funcionamento dos vários componentes e quais os procedimentos de manutenção.
×
Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.

A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela DECO PROTESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Saber Mais